Estilo

A ciência do relaxamento

Eleito pelo quinto ano consecutivo pelo World Luxury Spa Awards o “Melhor Destino de Wellness do Brasil e da América Latina”, Kurotel inova nos cuidados com o estresse ao incorporar tecnologias desenvolvidas no Vale do Silício

Crédito: Divulgação

Segundo dados divulgados este ano pela Organização Mundial de Saúde, o Brasil é o país com a maior proporção de pessoas ansiosas: 9,3% dos brasileiros convivem com o transtorno, o que equivale a 18,6 milhões de indivíduos. Ainda que um baixo grau de ansiedade possa ser benéfico para estimular a tomada de decisões importantes, é preciso entender quando ela se torna uma patologia. Nesse caso, o efeito é o oposto. Medos exagerados e preocupações em excesso impedem que a pessoa relaxe e reaja da maneira adequada às pressões do dia a dia. Até agora, as principais recomendações para superar quadros de ansiedade consistiam em adotar um estilo de vida saudável, com alimentação equilibrada, exercícios físicos, abandono de hábitos nocivos como o abuso de álcool e tabagismo. Em casos graves, terapia e medicação. Agora, novas tecnologias começam a se mostrar aliadas nessa batalha, especialmente para executivos estressados. Algumas delas chegaram ao Brasil, de forma pioneira, por iniciativa do Kurotel, o mais premiado spa e centro médico de longevidade do País, fundado em 1982 em Gramado, na Serra Gaúcha.

Embora o uso de novas tecnologias já estivesse incorporado em boa parte dos programas de relaxamento do Kur, foi em uma missão de saúde no Vale do Silício, nos Estados Unidos, em agosto, que a doutora Mariela Silveira, filha dos fundadores e atual diretora da clínica, descobriu uma gama de possibilidades para maximizar os resultados terapêuticos no tratamento do estresse. A jornada incluiu visitas a empresas de saúde e tecnologia – que desenvolvem tanto fármacos quanto devices –, além de universidades e hospitais. “Voltei entusiasmada e com a certeza de que há muita coisa maravilhosa acontecendo agora, que a gente já pode usar, sobretudo no campo da saúde de executivos”, diz ela, que entre os dias 4 e 7 de novembro participa do congresso de Medicina Exponencial da Singularity University, também nos EUA.

BEM ESTAR COM ESTILO Áreas para repouso na piscina aquecida e na Estação das Águas (acima) e alguns dos recursos para diagnóticos precisos. Descobertas podem mudar o rumo da vida (Crédito:Divulgação)

Ao leque de atividades que o Kurhotel já oferecia em seu programa “Relax” (massagens, terapias, caminhadas, exercícios físicos dentro e fora d’água e dieta balanceada) foram acrescentados equipamentos que potencializam os resultados das atividades físicas. Um deles, o Halo Sport, se assemelha a um fone de ouvido e age como neuroestimulador. Ele aplica uma pequena corrente elétrica nas áreas do cérebro que controlam o movimento, ativando os neurônios para melhorar a qualidade da performance. Um dos primeiros atletas a usar o recurso foi o nadador Michael Phelps, dono de 37 recordes mundiais nas piscinas. Para quem não é atleta e nem quer colecionar medalhas de ouro como Phelps, a ativação das ondas cerebrais melhora as sinapses de modo a aumentar a disposição para a atividade física, evitando o sedentarismo e ajudando a produzir neurotransmissores que aumentam a sensação de bem estar.

MICROBIOMA A experiência imersiva não só abriu as portas para as novidades tecnológicas como ajudou Mariela a sistematizar o método Kur que seu pai havia escrito em páginas e páginas de texto nos anos 1980. São cinco princípios fundamentais: descobrir o estado de saúde (ou de doença) antes e mudar o rumo da vida; ter uma nutrição gourmet e se possível individualizada a partir da genética; manter o corpo com metabolismo ótimo; a mente em alta perfomance; e o coração servindo a um propósito. “Quando falamos sobre a saúde do executivo — pessoas que produzem, trabalham e deixam riqueza para o País —, é preciso entender que elas estão sob uma pressão constante, muitas vezes sobrepondo os horários de trabalho a qualquer atividade pessoal ou familiar. Isso leva ao burnout”, diz Mariela, referindo-se à Sîndrome de Esgotamento Profisional, reconhecida como doença pela OMS (oficialmente, a partir de 2022). O sintoma mais claro de que é preciso interromper esse ciclo se dá na forma da queda de produtividade. “As pessoas não vêm para cá apenas para perder peso, parar de fumar ou desestressar. Querem se reconectar, recuperar a saúde física e emocional”, afirma.

INTEGRAÇÃO Nutrição gourmet, banhos e terapias corporais permitem recuperar a saúde física e mental antes que um quadro de esgotamento se instale. Além da abordagem convencional, exames genéticos e estimulantes neurais são os novos aliados contra o estresse (Crédito:Divulgação)

Uma ferramenta que ajuda nessa mudança é o conhecimento genético. “Entendendo o gene temos condições de saber quais os alimentos são mais adequados, os nutrientes dos quais temos carência e até o exercício físico indicado”, diz Mariela. Entre as inovações de diagnóstico que se apoiam no DNA está o sequenciamento genético de bactérias, vírus e parasitas que habitam nosso organismo. É o que se chama de microbioma. “Para cada célula do corpo humano há outras nove de micro-organismos que estão na pele, nas mucosas, no intestino. Entendendo como eles funcionam podemos escolher exatamente os probióticos que equilibram a saúde da forma mais completa possível”.

Segundo Mariela, hoje se fala muito que o intestino é o segundo cérebro. Isso porque a microbiota intestinal (o conjunto de mirco-organismos que trabalham no processo digestivo) participa da produção de neurotransmissores como a serotonina, que provoca a sensação de bem-estar. É por isso que muitos ansiosos buscam no alimento a compensação por períodos de estresse. Segundo novas pesquisas, quando se descobre qual o lactobacilo específico deve ser adicionado à dieta, é possível reduzir até a prescrição de antidepressivos. É a ciência ajudando a relaxar.


Da clínica para o smartphone

A pegada tecnológica do Kur inclui iniciativas para potencializar os benefícios de sua linha de cosméticos. A linha MindCosm permite acessar uma meditação guiada

A necessidade de manter o controle de qualidade sobre os cremes, esfoliantes, sais de banho e demais itens usados nos tratamentos do spa fez com que desde seus primeiros dias o Kurotel tivesse uma linha de produtos própria. Com o tempo, conforme o desejo dos clientes em ter sempre à mão as formulações do Kur aumentava, os fundadores decidiram expandir seus negócios para o setor de cosméticos. Hoje sob o comando de Rochele Silveira, a fábrica que elabora tudo o que é usado no Kur vive um momento de transformação.

Nos próximos dias, as três lojas físicas (uma no próprio hotel, outra no centro de Gramado e a terceira em Porto Alegre) receberão os primeiros itens da linha MindCosm Kur, cuja etiqueta traz um QR Code que permite acessar uma meditação guiada. “A ideia é potencializar os benefícios do produto através de uma experiência única e exclusiva”, afirma Rochele. “Vamos estimular mente, corpo e sentidos”, informa a primeira tela do vídeo criado para a experiência. Quem guia a meditação é Mariela Silveira, diretora clínica do Kur, fundadora e presidente da ONG Mente Ativa. E não é só com esse tipo de iniciativa que a empresa de cosméticos da família se reinventa. Uma linha vegana está em final de testes para ser lançada. “A Mariela me ajuda muito a desenvolver os produtos e a validá-los do ponto de vista da saúde”, diz Rochele.