PUBLIEDITORIAL

A caminho das nuvens

Nuvem híbrida desponta como uma das principais tendências da TI para 2021, segundo pesquisa da Red Hat

Crédito: Divulgação

A caminho das nuvens (Crédito: Divulgação)


 Paulo Bonucci, vice-presidente e general manager da Red Hat para a América Latina
Paulo Bonucci, vice-presidente e general manager da Red Hat para a América Latina (Crédito:Divulgação)

O isolamento social, o crescimento do home office e o aumento do consumo de serviços digitais fizeram com que as empresas precisassem se
adaptar e repensar processos. A tecnologia apareceu como aliada: ajudou a automatizar atividades, possibilitou inovar, e se tornou a principal prioridade das empresas, como mostra levantamento da Red Hat, líder mundial em soluções open source. “A pandemia impulsionou como nunca a transformação digital, e agora reflete diretamente nas prioridades das empresas para a computação em 2021”, diz Paulo Bonucci, vice-presidente e general manager da Red Hat para a América Latina. Na entrevista a seguir, o executivo fala sobre as tendências da tecnologia para 2021.

A Covid-19 foi a grande responsável pelo reposicionamento tecnológico das empresas?

Se por um lado a pandemia foi um obstáculo que as companhias tiveram que superar com mudanças e protocolos, por outro funcionou como um acelerador. Foi um ponto de inflexão que permitiu visibilizar aspectos aos quais as empresas precisavam dar prioridade para seguir crescendo alinhadas às demandas do mundo atual. A Covid-19 impulsionou como nunca a transformação digital e, agora, reflete diretamente nas prioridades das empresas para a computação em 2021. A nuvem aparece como uma das principais prioridades das empresas para este ano.

Como está a adoção da nuvem na América Latina?

Os países em desenvolvimento estão acelerando a adoção da nuvem. Na América Latina, em especial,
não faltam iniciativas, mas as plataformas precisam de investimentos para ganhar escala, algo que deve
acontecer em 2021. De acordo com o estudo da Red Hat, a região, ao lado da Ásia-Pacífico, é onde veremos mais mudanças e avanços. As empresas planejam, no mínimo, triplicar o uso de nuvens, traçando os caminhos para a migração de seus sistemas.

Por que, dentro dessa estratégia, a cloud híbrida é a melhor opção?

As demandas dos clientes e das equipes de TI estão aumentando muito. Para atendê-las, é necessário contar com aplicações e infraestrutura disponíveis e confiáveis em todos os ambientes. A nuvem híbrida oferece flexibilidade, mobilidade, redução de custos, eficiência e segurança, unindo o melhor da cloud privada e da pública. Utilizando servidores exclusivos, garante proteção ao armazenamento de dados, ao mesmo tempo que disponibiliza serviços de alocação compartilhada, de custo mais acessível, para a troca de arquivos menos sensíveis.

A adesão a cloud coloca as empresas em um outro patamar em relação à transformação digital?

A análise dos dados coletados pela pesquisa da Red Hat mostra que a transformação digital segue em curso. Avançar não é uma escolha, é uma opção mandatória. Muitas empresas acreditam já ter alcançado sua maturidade, enquanto outras ainda dão seus primeiros passos, mas todas podem contar com soluções capazes de atender às principais demandas de mercado. A transformação digital continua sendo uma ferramenta importante para que as companhias possam superar seus desafios imediatos, ao mesmo tempo em que constroem novas instâncias de crescimento.

Qual o papel do open source nesse sentido?

O open source aparece como grande destaque nessa caminhada, ofertando escalabilidade, flexibilidade, colaboração e transparência em um momento no qual as companhias mais precisam. A tecnologia de código aberto permite destravar com mais agilidade o potencial de inovação e modernização dos negócios, possibilitando acompanhar as rápidas e constantes transformações do mercado.