Giro

A batalha crucial pelo controle da bacia do Donbass



Após a captura de Lysychansk, tropas russas avançam em Donetsk. A batalha pelo Donbass provavelmente será decidida nas cidades de Sloviansk, Kramatorsk e Bakhmut. Confira por que essas cidades são tão importantes.A luta pela bacia do Donbass, no leste da Ucrânia, entrou em uma fase crucial. Depois que as tropas russas conquistaram as cidades de Sievjerodonetsk e Lysychansk, quase toda a região da província de Lugansk está agora ocupada pelos invasores.

Os combates mais ferozes estão ocorrendo atualmente no oeste e no sul da região. Os russos agora tentam tomar as principais cidades da província vizinha de Donetsk que ainda estão sob o controle de Kiev: Sloviansk, Kramatorsk e Bakhmut. As três têm importância estratégica e simbólica para ambos os lados da guerra.

Sloviansk: onde a guerra começou em 2014

Moscou negou qualquer envolvimento à época, mas foi a tranquila Sloviansk que se tornou a primeira base dos separatistas pró-Rússia ainda em 2014. Sua importância estratégica é explicada pela sua localização – longe das grandes cidades e perto da importante estrada M03, que vai da capital Kiev via Kharkiv até a fronteira com a Rússia e depois para Rostov-no-Don.




Em 2014, algumas dezenas de homens armados conseguiram invadir a delegacia local, ocupar a administração e tomar o controle da cidade. Conduzindo a operação, estava o ex-oficial de inteligência russo Igor Girkin, conhecido como Strelkov. Girkin disse mais tarde em várias entrevistas que ele e seus homens tinham vindo da Crimeia, que havia acabado de ser anexada pela Rússia na época. Como os soldados russos que tomaram a Crimeia, os homens Girkin inicialmente usaram balaclavas para dificultar a identificação. O então prefeito de Sloviansk apoiou os separatistas de Girkin se autodeclarou “ministro da Defesa da República Popular de Donetsk”.

Os militares ucranianos tentaram libertar a cidade no âmbito da “operação antiterrorista”. A luta que eclodiu em abril daquele ano por Sloviansk foi a primeira da guerra do Donbass. A Ucrânia não teve sucesso, perdendo soldados e equipamentos, incluindo helicópteros. Derrotada em Sloviansk, Kiev teve que aprender dolorosamente como lutar de maneira efetiva contra os agressores. Houve combates particularmente pesados ​​no Monte Karachun para controlar a torre de televisão instalada no topo. Os separatistas tiraram do ar os canais ucranianos e passaram a transmitir a televisão da Rússia. As tropas ucranianas só conseguiram libertar completamente a cidade durante uma ofensiva no início de julho de 2014. Girkin e mais de 1.000 combatentes separatistas fugiram para Donetsk. Desde então, Sloviansk permanece sob controle de Kiev.

Kramatorsk: centro de comando das tropas ucranianas


A vizinha Kramatorsk tem uma importância de outra natureza. Na primavera de 2014 ela também foi ocupada por separatistas e – após cerca de três meses – libertada.

No local, ucranianos e russos travaram combates pelo controle de um aeroporto militar estrategicamente importante, defendido com sucesso pelas forças ucranianas. No outono de 2015, Kramatorsk, que tinha cerca de 150.000 habitantes na época, tornou-se a sede da administração da parte da província de Donetsk que permanece sob controle de Kiev. Órgãos estatais ucranianos da capital provincial homônima de Donetsk, que permanece sob ocupação russa, mudaram-se para Kramatorsk. As forças ucranianas no Donbass estabeleceram seu centro de comando na capital provisória.

Kramatorsk é uma das zonas industriais mais importantes do leste da Ucrânia. A maior e mais importante fábrica é a NKMZ, que se descreve como “a maior fabricante de máquinas pesadas da Europa”. A NKMZ produz principalmente equipamentos para mineração – a Rússia era a maior cliente até 2014. A produção foi interrompida após o início da guerra de agressão russa em fevereiro de 2022.

Em abril deste ano, a Estação Central de Kramatorsk ganhou um trágico destaque internacional quando um míssil russo atingiu o prédio, matando mais de 50 pessoas – a maioria refugiados, incluindo crianças que tentavam deixar a cidade.

Bakhmut: “o sal da Ucrânia”

A terceira cidade particularmente importante na região é Bakhmut. Encontra-se em uma estrada que leva a Lysychansk e também é considerada a rota de abastecimento mais importante para as tropas ucranianas. Houve combates ferozes lá em 2014 e 2015.

Nos tempos soviéticos e até 2016, a cidade se chamava Artemivsk, em homenagem a um antigo líder bolchevique que era próximo de Josef Stalin. Bakhmut era o nome histórico da cidade até 1924 e foi reintroduzido como parte da campanha do Estado ucraniano para expurgar antigos símbolos comunistas ou russos. Bandeiras da “República Popular de Donetsk” também foram hasteadas na cidade na primavera de 2014, mas o exército ucraniano conseguiu expulsar os separatistas apoiados por Moscou pouco depois.

Embora Bakhmut, que já teve cerca de 70.000 habitantes, seja a menor das três cidades, ela também é importante – especialmente para a economia ucraniana. Há duas importantes empresas sediadas na cidade. Uma delas é a Artwinery, uma das maiores produtoras de vinhos espumantes da Europa Oriental. A outra é a Artemsil, uma fabricante de sal de cozinha de renome mundial, que cobria até 90% das necessidades de consumo de sal da Ucrânia antes da invasão russa de fevereiro de 2022. Com a produção da empresa interrompida, o preço do sal disparou na Ucrânia. O país está agora importando sal do exterior, inclusive da Alemanha.