Edição nº 1147 18.11 Ver ediçõs anteriores

A aposta ecológica da Tramontina

A aposta ecológica da Tramontina

A marca centenária Tramontina resolveu expandir seus horizontes. Por meio de uma parceria com a Braskem, a empresa está colocando no mercado suas primeiras cadeiras feitas de plástico reciclado. O produto tem origem nos sacos anteriormente utilizados pela petroquímica no transporte de resinas de uso interno. A estimativa inicial é de uso de cerca de 600 toneladas de plástico reciclado por ano para produção de três modelos diferentes, nas cores preto e marrom. A peça, independente do modelo, custa a partir de R$ 165,90 nas lojas físicas da marca. “O nosso foco é a sustentabilidade, que acompanha a trajetória da Tramontina há 108 anos. Os consumidores que optarem pela compra deste produto contribuirão para o meio ambiente como um todo”, afirma Rui Baldasso, diretor comercial da Tramontina.

(Nota publicada na Edição 1142 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Índice de desmatamento na Amazônia cresce 80% em setembro

O ritmo de trabalho das motosserras na Amazônia foi incessante em setembro. Segundo o Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), do [...]

O rótulo sustentável da Budweiser

Além da busca pelo lúpulo perfeito, a cerveja Budweiser quer ter o rótulo de bebida mais sustentável do mercado brasileiro. A marca, [...]

O surto coletivo das fake news

As notícias falsas não afetam apenas a política, como podem ser determinantes para sua saúde. Segundo uma pesquisa encomendada ao Ibope pela ONG de mobilização social Avazz e pela Sociedade Brasileira de Imunizações, de cada dez pessoas ouvidas, sete acreditam em pelo menos uma notícia falsa sobre vacinas. O estudo mostra ainda que 57% dos […]

O viral que muda vidas

Quando Guilherme, o menino de 10 anos flagrado estudando em um tablet numa das lojas da Samsung em um shopping de Recife (PE), não imaginava que sua vida poderia mudar. Na ocasião, ele pesquisava informações de ensino no aparelho móvel da unidade, ao mesmo tempo em que as repassava para um caderno de estudos. O […]

Vítimas de Mariana continuam sem lar definitivo

Quatro anos após o desastre que destruiu a região de Mariana (MG), as vítimas ainda aguardam uma casa nova. O prazo para que a Fundação [...]
Ver mais