Giro

5 fatos que fazem os gastos aumentarem no frio; saiba como economizar

Crédito: Pexels

Especialistas dão dicas para que você tenha uma alimentação balanceada, pele hidratada e como fazer para que o inverno não pese tanto no seu bolso (Crédito: Pexels )

O frio chegou com força nesta semana e a expectativa de frio recorde em várias regiões do País contribui para aumentar o apetite e, consequentemente, sobem também os gastos mensais com alimentação e até com a conta de luz, que já está nas alturas.

Especialistas consultados pela Dinheiro dão dicas para que você tenha uma alimentação balanceada, pele hidratada e como fazer para que o inverno não pese tanto no seu bolso.

+ Expectativa de neve e recorde de frio lota hotéis na Serra de Santa Catarina

1) No inverno sentimos mais fome



De acordo com os Vigilantes do Peso, com a redução das temperaturas, o corpo passa a necessitar de mais energia para gerar calor e manter a temperatura corporal adequada. Como nossa energia vem do que comemos, o corpo manda sinais para aumentar a fome.

Dica: pesquise e invista em sopas

A primeira dica é esvaziar armários e geladeiras, verduras e legumes podem virar uma bela sopa, enquanto que grãos, como feijão e grão-de-bico, podem ser usados para caldos, conforme ensina a cozinheira Ana Portela. Além disso, dá para fazer mingaus e cremes para aproveitar os dias mais frios.
Mas se você tiver que ir ao supermercado para reabastecer a dispensa, a dica é pesquisar. Com esse frio, bater pernas atrás do melhor preço pode não ser a melhor alternativa. Então, pesquisa online e vá direto ao endereço que está com melhores valores. É importante também fazer uma lista de compras e evitar ir ao supermercado com fome – a gente costuma comprar o que não precisa quando estamos famintos.

2) Preços dos alimentos sobem

No inverno, os preços dos alimentos tendem a subir, já que o cultivo é prejudicado pelas baixas temperaturas. Hortaliças, verduras e legumes tendem a sofrer o maior impacto.

Dica: Substitua as opções mais caras

No sacolão, a dica, é tentar buscar os alimentos da época, que sempre são mais econômicos. Neste período, batata-doce, abóbora, inhame, mandioca e milho, por exemplo, são boas opções.

3) Você vai consumir mais energia elétrica

Com aumento do frio, as pessoas buscam estar mais protegidas. Com isso, o consumo de eletrodomésticos para se aquecerem é maior. “O tempo escuro, nebuloso, faz com que o consumidor utilize mais as luzes ligadas, aumentando mais ainda a conta de energia que, vem sofrendo reajustes em cima de reajustes”, diz o consultor financeiro Enzo Ribeiro.

Dica: Saber usar é saber economizar

Um fator determinante para o aumento da energia está relacionado também no fato dos consumidores utilizarem aparelhos antigos, que consomem mais energia. “O ideal é a substituição destes eletrodomésticos, bem como a troca das lâmpadas por led, o aproveitamento da luz natural, sensores de presença, programar passar roupas uma vez por semana.”

O ferro de passar e a máquina de lavar usam muita energia, acumulando roupas você economiza, pois usará os eletrodomésticos uma única vez, “Desligue os aparelhos eletrônicos em vez de deixá-los em stand by, a economia chega a até 12% na conta de luz. Essas são algumas estratégias, que consequentemente irão proporcionar maior economia para o consumidor”, aconselha o consultor.

4) Você vai ter mais gastos com farmácias e perfumaria

No inverno é comum que aumentem o uso de remédios para coriza, resfriados e outras doenças típicas da estação. A dermatologista Alice Jaruche destaca que é importante ficar atento também à hidratação da pele. Com o inverno, especialmente na pandemia com as pessoas mais em casa, houve aumento de consumo de produtos para pele e cabelo, mas a prioridade no inverno tem que ser a hidratação da pele.

Dica: prevenir é melhor que remediar

Primeiro passo é não desengordurar a pele, tomando banho frio para morno e não exagerar em banho muito quente. Não usar sabonete em excesso e muito menos buchas. Invista em óleo de banho para hidratar a pele. Logo depois do banho a hidratação pode ser feita com cremes hidratantes ou óleos específicos. É importante ainda ficar atento à hidratação das mãos que vem sofrendo com uso de álcool e higienização da mão.

“Nesta época é comum que ressecamento da pele cause coceira e irritabilidade, e a pessoa acredita que está com alergia, mas medidas simples como hidratação e banhos mais frios podem reduzir essa sensação. Caso ocorra alergia por roupas, que estão paradas há muito tempo no armário, médicos podem orientar algum tipo de remédio”, diz a dermatologista.

5) Bebidas mais consumidas nesta época são mais caras

Se a sua intenção é acompanhar as refeições com bebidas típica de inverno – como vinhos tintos, ou aperitivos, como Bourbons, conhaques, entre outros – é bom preparar o bolso. Além de mais caras que uma refrescante cerveja, nesta época os preços dessas bebidas tendem a aumentar.

Dica: promoções são oportunidades

Para tentar fugir do aumento dos preços, a dica de especialistas é ficar de olho nas promoções, supermercados, adegas e até importadoras costumam ter bons rótulos em promoção.

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago