290 agrotóxicos são liberados em sete meses de governo

290 agrotóxicos são liberados em sete meses de governo

Arroz, feijão, batata, café, maçã e banana. Uma refeição completa infestada por substâncias cancerígenas que podem causar danos genéticos, problemas neurológicos e desregulação hormonal. Esse pode ser o cardápio que o brasileiro consumirá em alguns anos. Na segunda-feira 22, o País deu mais um passo em direção a esse futuro distópico ao registrar 51 novos tipos de pesticidas no Diário Oficial da União. Desde o início do governo Jair Bolsonaro (PSL), 290 substâncias usadas para controle de pragas foram permitidas no território nacional. Desse total, 41% (118) são produtos extremamente tóxicos e 32% deles estão proibidos na Europa. Dentre as substâncias, está o sulfoxaflor, princípio ativo que controla insetos de frutas e grãos, um dos principais responsáveis pelo extermínio das abelhas polinizadoras. Há outros 560 agrotóxicos que aguardam registro. Considerando esses sete primeiros meses, 2019 já é o ano com maior volume de agrotóxicos liberados. Até então, 2018 era o detentor da marca, com 229 produtos permitidos de janeiro a 22 de julho.

(Nota publicada na Edição 1131 da Revista Dinheiro)

Veja também

+ Receita abre consulta a segundo lote de restituição de IR, o maior da história
+ Homem encontra chave de fenda em pacote de macarrão
+ Baleias dão show de saltos em ilhabela, veja fotos!
+ 9 alimentos que incham a barriga e você não fazia ideia
+ Modelo brasileira promete ficar nua se o Chelsea for campeão da Champions League
+ Cuide bem do seu motor, cuidando do óleo do motor
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança


Mais posts

R$ 30 mi para startups de meio ambiente

Uma boa notícia para empreendedores que tenham ideias disruptivas na área de meio ambiente e estejam em fase de captação de aportes. A primeira rodada poderá vir do Grupo Solví, especializado em valorização energética, coleta e destinação de resíduos. A empresa criou uma corporate venturing com R$ 30 milhões para financiar startups que atuem em […]

Biogás que vem do lixo

Cerca de R$ 85 milhões é o valor que a ZEG, empresa com a missão de reduzir os impactos dos combustíveis fósseis na matriz energética [...]

Sinal de alerta no campo

Os resultados de uma pesquisa com produtores de cinco potências agrícolas, incluindo o Brasil, surpreenderam os executivos da Syngenta: [...]

Doe sem gastar dinheiro

Quer doar, sem gastar nada? O aplicativo Ribon tornou a ideia real. O processo é simples: a verba investida pelas empresas no app é [...]

Um plano para o Brasil pós-pandemia

Considerada um marco na inserção do Brasil no debate mundial sobre sustentabilidade, a Conferência das Nações Unidas Sobre [...]
Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.