Negócios

1º de abril: Nubank faz campanha pedindo transparência enquanto a Microsoft proíbe brincadeiras

No dia da mentira, o Nubank aproveita para cutucar rivais e seus asteriscos em propagandas, enquanto a Microsoft proíbe qualquer brincadeira

1º de abril: Nubank faz campanha pedindo transparência enquanto a Microsoft proíbe brincadeiras

1º de abril, também conhecido como dia da mentira, foi impulsionado na internet por pessoas postando vídeos de pegadinhas e empresas fazendo anúncios falsos. Neste ano, porém, algumas companhais resolveram aproveitar a data para criar novas campanhas – ou mesmo proibir brincadeiras de mau gosto no ambiente de trabalho.

O Nubank aproveitou a proximidade da data para lançar a campanha #AsteriscoNão, que reivindica o fim dos asteriscos em propagandas de grandes bancos, que normalmente vem acompanhadas de letras miúdas com diversas condições que podem alterar o serviço anunciado.

As cutucadas estão espalhadas em relógios de rua da cidade de São Paulo, próximos a grandes bancos, em textos que fazem alusão a alguns slogans e frases de efeitos dos concorrentes. “Na teoria, o uso de asteriscos não é, por si só, uma mentira. Mas nós entendemos que esse tipo de recurso confunde o cliente e pode levá-lo ao erro. Isso é ainda mais sério quando se trata das finanças das pessoas”, diz Camila Mazini, chefe de Brand & Comms do Nubank.

A campanha fez sucesso e empresas de outras áreas entraram na brincadeira – ou seria movimento? Entre as que já aderiram estão a Natura, Cabify, Livraria Cultura, EasyInvest e o Banco Inter.

Sem brincadeirinhas na Microsoft

Já a Microsoft aproveitou o dia da mentira para enviar um recado para todos os seus funcionários de que na empresa o 1º de abril será apenas mais um dia normal. Eles enviaram o e-mail com dias de antecedência para que ninguém programe nenhuma brincadeira. Leia a íntegra da carta escrita pelo chefe de marketing da empresa, Chris Capossela:

Olá a todos,

Esse é aquele momento do ano em que empresas de tecnologia tentam mostrar sua criatividade com brincadeiras de 1º de abril. Algumas vezes elas são divertidas, outras não. De qualquer maneira, dados nos mostram que essas brincadeiras tem pouco impacto positivo e pode gerar ciclos de conversas desnecessários.

Considerando os ventos contrários que a indústria da tecnologia enfrenta atualmente, peço a todas as equipes de Microsoft que não façam nenhuma brincadeira pública de 1º de abril. Aprecio que pessoas reservem seu tempo e recursos para estas atividades, mas acredito que temos mais a perder do que ganhar ao tentar ser engraçado nesse dia.

Por favor repassem esta mensagem para suas equipes e parceiros internos para garantir que as pessoas saibam do pedido para não realizar nenhuma brincadeira pública de 1º de abril.