10% mais ricos ficam com 43% da renda do Brasil

10% mais ricos ficam com  43% da renda do Brasil

Na quarta-feira 6, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou pesquisa que retrata a desigualdade de renda no Brasil. Após três anos seguidos de elevações, a disparidade parou de subir. Por outro lado, estagnou nos piores patamares da série histórica, que teve início em 2012. Os dados de emprego trazem algumas boas e outras preocupantes notícias. Em 2019, o desemprego caiu para 11%, aumentando em cerca de 2,4 milhões de pessoas a fatia da população com alguma fonte de renda. Por outro lado, a renda média mensal do trabalhador caiu de R$ 2.317, em 2018, para R$ 2.308 no ano passado (redução de 0,4%).

A pesquisa também registrou que a metade mais pobre dos cidadãos brasileiros vive com rendimento médio mensal de R$ 850, quase 23% abaixo do salário mínimo, que é de R$ 1.045. Problema muito maior é em relação aos 5% mais pobres do Brasil. São em torno de 4,5 milhões de indivíduos com renda média de R$ 165 por mês (cerca de 16% do mínimo).

Na outra extremidade, está a parcela de 1% dos mais ricos, ocupada por 900 mil pessoas que, em 2019, tiveram rendimento mensal de R$ 28.659, o equivalente a quase 34 vezes os ganhos da metade mais pobre.

Alta do e-commerce faz Mercado Livre manter investimento de R$ 4 bilhões no Brasil

Divulgação

Apesar do abalo econômico causado pelo coronavírus no mundo, o Mercado Livre anunciou, na terça-feira 5, que pretende manter o plano de investir R$ 4 bilhões no Brasil este ano. Segundo o comunicado da empresa, a alta no comércio eletrônico, gerada justamente pelas medidas de isolamento social, deve compensar os efeitos negativos da pandemia. O informe foi realizado durante a divulgação do balanço do primeiro trimestre deste ano. Os números foram animadores para o maior portal de comércio eletrônico da América Latina. A companhia teve receita líquida de US$ 652 milhões, alta de 37,6% em relação a 2019. Responsável por mais de 60% da operação da empresa, o Brasil teve crescimento de 31,4% em dólar e de 55% em real. “Pode ser que tenhamos de redirecionar alguns investimentos para logística, devido ao aumento da demanda do e-commerce. Mas, no momento, a ideia é manter o volume total”, disse o vice-presidente do Mercado Livre para a América Latina, Stelleo Tolda.

Plataforma monitora equipes com Covid-19 e ajuda empresas e órgãos públicos a combater a pandemia

Bruno Rocha

Desenvolvido pela Nimbi, empresa de tecnologia especializada em supply chain management, em parceria com a Do iT Lean – desenvolvedora de aplicativos –, a plataforma Monitoramento de Equipes organiza informações de funcionários, ajudando a identificar quadros de infecção do coronavírus. A ferramenta é gratuita e permite que empresas privadas e órgãos públicos acompanhem a saúde dos seus colaboradores, ao monitorar sintomas da Covid-19. Por meio de uma interface simples e intuitiva, os próprios funcionários registram informações diárias sobre questões como febre, dor de garganta e tosse. Com isso, é possível organizar e analisar todos os dados num único painel. Além disso, a companhia pode definir filtros específicos, como quantos colaboradores apresentaram temperatura acima de 37° C em determinado período. Há, ainda, outros recortes capazes de fornecer um quadro completo do estado de saúde de todo a equipe, incluindo geolocalização, que informa se alguém está em área de risco. “O objetivo dessa ação é colaborar com as empresas, para que elas possam ajudar o governo a conter a pandemia”, afirma Felipe Almeida, CEO da Nimbi.

Leilões em alta na crise

O segmento de leilões de imóveis parece estar suportando bem a crise causada pelo coronavírus. Pelo menos, para a empresa Zukerman, que tem realizado todos os certames on-line. De janeiro a abril deste ano, a companhia registrou alta de quase 20% no seu número de ofertas (foram 545 imóveis) e de 11% nas vendas, na comparação com o mesmo período de 2019. E maio deve ir no mesmo caminho. Para este mês, a empresa, que tem mais de 30 anos de atuação, espera negociar cerca de 500 imóveis, entre casas, apartamentos, terrenos, galpões, áreas rurais e prédios comerciais. Os bens estão localizados em todas as regiões do País, em estados como Bahia, Ceará, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo, além do Distrito Federal. Todos os imóveis entram em leilão com valores bem abaixo do preço de mercado, com descontos que podem chegar a 70%. Para participar e ofertar lances, os interessados devem se cadastrar no site da Zukerman Leilões.

VP da Amazon sai e chama empresa de “titica de galinha”

Terceira empresa mais valiosa do planeta, com valor de US$ 1,2 trilhões, a Amazon já teve dias melhores. O ex vice-presidente, Tim Bray, deixou o cargo afirmando que não suportava mais trabalhar numa “empresa de titica de galinha” (ele usou a expressão “chickenshit”). A insatisfação de Bray foi tamanha, que ele abriu mão de US$ 1 milhão, entre salários e ações, só para ficar na companhia de Jeff Bezos. A grande crítica do ex VP foi em relação ao que ele chamou de “esforço para criar clima de medo entre os funcionários”, em plena pandemia. Ele pediu demissão afirmando ser contrário às demissões de funcionários que protestaram publicamente das condições de trabalho dentro dos armazéns da Amazon durante a crise.


Mais posts

Aviação em queda livre

De todos os setores afetados pela pandemia do coronavírus, um dos mais atingidos é o da aviação. Segundo relatório da Associação [...]

Quem poderá deter o Bolsonavírus?

Jair Bolsonaro continua assombrando o mundo e constrangendo qualquer brasileiro que entenda a diferença entre certo e errado. No sábado [...]

Pesquisadores criam ferramenta para mapear avanço do coronavírus no Brasil

Uma importante ferramenta no combate ao coronavírus no Brasil acaba de ser lançada. Pesquisadores brasileiros desenvolveram um [...]

“O povo não sabe se obedece ao presidente do País ou ao Ministério da Saúde”

Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde, preocupado com as declarações e atitudes do seu chefe, o presidente Jair Bolsonaro, que [...]

Comissão de Direitos Humanos pede à ONU e à OMS providências contra Bolsonaro

De tanto ouvirem o presidente Jair Bolsonaro dar declarações estapafúrdias em relação à Covid-19 (como chamar a doença de “gripezinha” [...]
Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.