Edição nº 1028 21.07 Ver ediçõs anteriores

Um mergulho no Brasil

Um mergulho no Brasil

A americana iFly, empresa com os maiores simuladores de paraquedismo do mundo, mergulhou de cabeça no mercado nacional. Tanto é que a companhia, presente no Brasil há um ano com unidades em São Paulo e Brasília, planeja novos investimentos. “Até 2019, vamos inaugurar mais uma unidade em São Paulo e outras no Rio de Janeiro e Belo Horizonte”, diz Fabio Diniz, CEO da companhia na América Latina.

Detalhe: cada simulador demanda um investimento de cerca de R$ 30 milhões. Diante de tanta tecnologia, não é para menos. “Cada sessão dentro do simulador, dura dois minutos e equivale a três saltos de 4 mil metros de altitude, cada”, diz Diniz.

Paraquedas corporativo

O otimismo da empresa se contrapõe com a realidade encontrada no início de suas operações por aqui. “Quando fizemos o planejamento para entrar no Brasil, a taxa de desemprego era de 4% e o País crescia”, diz Diniz. Ao iniciar as operações, com investimento de R$ 60 milhões, o cenário era completamente diferente. A saída foi mudar o foco. “Nossa ideia inicial era a de que 85% do faturamento viriam de pessoas físicas e o restante do mercado corporativo.”

Hoje, 60% das receitas vêm de pessoas físicas e 40% de pessoas jurídicas em busca de eventos que fujam do lugar comum. Empresas como Nike, Qualcomm, Google, entre outras, já organizaram eventos no espaço e serviram como paraquedas para a iFly fugir do impacto negativo da economia.

(Nota publicada na Edição 1010 da Revista Dinheiro, com colaboração de: Márcio Kroehn)

Mais posts

O grito de gol da Ituran

Sejam pequenas, médias ou grandes, as empresas que atuam no Brasil não viveram, nos últimos anos, o melhor de seus dias. Mas há [...]

Ortopé vai de rodinhas

Uma cena comum em shopping centers e espaços comuns do Brasil é ver crianças em alta velocidade, deslizando em tênis de rodinhas e [...]

A força do EAD

Após a Kroton desistir da Estácio, por conta da imposição do Cade de que vendesse marcas de ensino a distância (EAD), o MEC lançou a [...]

Assédio Russo

Os russos estão animados com o interesse brasileiro em suas soluções de energia nuclear. Algumas delas, inclusive, bastante ousadas. Na semana passada, o embaixador Marcel Biato, representante brasileiro na Agência Internacional de Energia Atômica, visitou o estaleiro Baltiysky Zavod, também conhecido como Estaleiro Báltico, em São Petesburgo, onde está sendo construída uma usina nuclear flutuante. […]

Coco Bambu vai à América

O engenheiro cearense Afrânio Barreira Filho voou para os EUA para um período de, pelo menos, um mês. Ele vai abrir em Miami a primeira [...]
Ver mais