Edição nº 1037 22.09 Ver ediçõs anteriores

Tinder empresarial

Há dois anos o financista Dan Cohen, que passou por Hedging Griffo e Banco Pine, criou a startup F(x) – lê-se “efe de xis” –, inspirada no aplicativo de relacionamentos Tinder, mas voltada aos negócios. Pois bem, o número de “encontros” triplicou desde então. A fintech coloca, de um lado, companhias que precisam de financiamento e, do outro, bancos ou fundos de investimento com crédito disponível.

Por exemplo, se uma empresa precisa de R$ 50 milhões e deseja pagar CDI mais 4% de juros, a ferramenta dotada de inteligência artificial consegue medir a taxa de sucesso, podendo até indicar alterações na proposta para aumentar a chance de aparecer um interessado. Já são R$ 350 milhões de créditos listados, que devem chegar a R$ 1 bilhão neste ano. A F(x) fica com 1% a 2% do valor dos empréstimos.

Encontro pessoal

O crescimento da operação aconteceu tanto pelo número de financiadores listados, que chegou a 90, como de companhias: são 40 que estão com toda a documentação e as garantias checadas, outras 60 estão em processo final de análise e 350 estão cadastradas, mas ainda não passaram pela prova da burocracia. Esse, aliás, é o único ponto que exige a participação humana, ou seja, visita às empresas para coleta de dados. Como acontece no Tinder, a relação só evolui depois de um cara a cara.

(Nota publicada na Edição 1010 da Revista Dinheiro, com colaboração de: Márcio Kroehn)

Mais posts

Tensão no ar

A venda da Eldorado Celulose, empresa de papel e celulose do grupo J&F dos irmãos Joesley e Wesley Batista, tem deixado muitos [...]

“Das nossas quase 30 marcas, sobraram só cinco”, diz CEO da International Meal Company

Em janeiro deste ano, o executivo Newton Maia assumiu o comando da International Meal Company (IMC), empresa da área de alimentação com [...]

A luta diária do presidente do BC

O economista Ilan Goldfajn conseguiu recuperar a credibilidade do Banco Central no mercado, que foi duramente abalada na gestão de [...]

Charge da semana: Donald Trump

Para engordar o caixa

Para enfrentar a crise econômica e os orçamentos apertados, a prefeitura de Santos dá início a uma estratégia de privatização de [...]
Ver mais