Edição nº 1037 22.09 Ver ediçõs anteriores

Tecnologia sem falsificação

Tecnologia sem falsificação

Descobrir falsificações de bolsas de luxo, como as da marca Louis Vuitton, sempre exigiu certo conhecimento, para, por exemplo, contar os pontos da costura e sentir a granulação do couro. Mas uma startup americana, a Entrupy, criou uma tecnologia para que imagens produzidas por um smartphone façam o trabalho, em pouco minutos, para o consumidor. Lançado há um ano, o aplicativo foi sendo aprimorado. Segundo a empresa, ele já tem 98% de precisão para 11 marcas, como Louis Vuitton, Chanel e Gucci.

(Nota publicada na Edição 1035 da Revista Dinheiro)

Mais posts

Bordeaux aberta para visitas

Os apreciadores de vinho costumam colocar as safras da região de Bordeaux, no sudoeste da França, no Olimpo da enocultura. Mas as [...]

Pierre Cardin no teatro

A grife Pierre Cardin lançou o óculos de grau Theatre Edition, em homenagem à relação do designer franco-italiano, fundador da marca, [...]

O leilão dos leilões

No dia 11 de novembro, a casa de leilões Bonham vai iniciar o desmonte de uma das mais valiosas coleções de automóveis do mundo. Ela [...]

Madonna lisboeta

A rainha do pop Madonna tem se mostrado cada vez mais interessada em adquirir uma residência em Lisboa. Ela tem morado num hotel da [...]

Aroma de tecnologia

Um difusor de aromas é algo comum hoje em muitos edifícios e residências. Mas, mesmo um mecanismo simples como esse, também pode ser [...]
Ver mais