Edição nº 1037 22.09 Ver ediçõs anteriores

O incrível salto do Magazine Luiza, que já vale mais que a Natura

O incrível salto do Magazine Luiza, que já vale mais que a Natura

Frederico Trajano, CEO do Magazine Luiza

A rede varejista Magazine Luiza se tornou um fenômeno na Bolsa. Em pouco menos de dois anos, seu valor de mercado saltou de menos de R$ 300 milhões, em janeiro de 2016, para R$ 13,2 bilhões, na segunda-feira 4.

É um desempenho impressionante que a coloca à frente da Natura em valor de mercado – a fabricante brasileira de cosméticos valia R$ 12,4 bilhões ontem.

A companhia comandada por Frederico Trajano só está atrás de Lojas Americanas – a varejista mais valiosa da B3 – Raia Drogasil, Lojas Renner e Grupo Pão de Açúcar.

Em 2016, seus papéis valorizaram-se incríveis 501,5%. Neste ano, as ações subiram, até ontem, 488,5%. O Ibovespa acumula alta de 19,8% em 2017.

Esse incrível salto acontece desde que Fred, como é conhecido o filho de Luiza Helena Trajano, assumiu o comando da tradicional rede varejista, em janeiro do ano passado.

– Leia entrevista com Frederico Trajano, realizada antes de assumir o Magazine Luiza

O foco da gestão do executivo foi aprofundar a integração das lojas físicas com o canal digital. No segundo trimestre, as vendas online já representavam 28% da receita da varejista, tendo crescido 55%.

Mas a grande aposta do Magazine Luiza é o seu e-marketplace, no qual funciona como uma vitrine virtual para que terceiros vendam produtos em seu site de comércio eletrônico.

No segundo trimestre, a empresa contava com mais de 250 varejistas vendendo em seu site. Um ano antes, eram apenas 50. O número de itens vendidos passou de 80 mil para 550 mil.

Um relatório do Bradesco BBI, de janeiro deste ano, colocou o Magazine Luiza como a melhor empresa posicionada entre os varejistas tradicionais e virtuais para ter sucesso em sua estratégia, em comparação com a B2W (Submarino e Americanas.com) e a Via Varejo (Casas Bahia e Extra).

“Ainda estamos nos primeiros passos, mas a importância do serviço para negócio tradicional de varejo sugere que a Magazine Luiza tem os meios para atrair os compradores e os vendedores”, diz um trecho do relatório.

Os desafios que Fred tem pela frente não são triviais. Em e-marketplaces, o argentino Mercado Livre é um campeão difícil de ser batido.

A Amazon, de Jeff Bezos, também aumentará seus investimentos nessa área no Brasil. Ela já está trabalhando com livros e, em breve, entrará em eletroeletrônicos. Uma equipe foi contratada para tocar essa estratégia no Brasil.


Mais posts

O que o Google quer com a divisão de smartphones da HTC?

Não chega a ser uma surpresa a compra da divisão de smartphones da taiwanesa HTC por US$ 1,1 bilhão pelo Google, anunciada nesta [...]

Por que o iPhone 8 será altamente dependente de tecnologia da Samsung

A Apple e a Samsung são os dois principais competidores no mercado de smartphones. Mas o que ninguém imagina é que a empresa da maçã é [...]

Multiplus amplia teste com cartão de débito

O programa de fidelidade Multiplus ampliou os testes com cartão de débito, que começaram em julho deste ano com as bandeiras Visa e [...]

Quem é Dara Khosrowshahi, novo CEO da Uber

A Uber parece ter encerrado sua tumultuada busca para substituir Travis Kalanick como seu CEO. Apesar de nomes de peso, como Meg [...]

Oi cria o Oito, seu hub de inovação e empreendedorismo

Com apoio de empresas como Nokia, IBM, Oracle e Amazon, a Oi aposta no modelo de Corporate Venture para atrair startups para dentro do [...]
Ver mais