Carlos Wizard é o Empreendedor do Ano em Serviços em 2016

Ele está investindo em restaurante de comida mexicana, escolinhas de futebol, rede de franquias de produtos naturais e até lojas de materiais esportivos. Mesmo assim, quer diversificar ainda mais seus negócios

09/12/2016 20:00

  • // Por: Hugo Cilo

Compartilhe:

Imprimir:

R$ 100 milhões: é quanto Carlos Wizard investirá, com recursos próprios, na rede Taco Bell até 2020 - “O negócio é diversificar. Onde há oportunidade, estou disposto a empreender”
R$ 100 milhões: é quanto Carlos Wizard investirá, com recursos próprios, na rede Taco Bell até 2020 - “O negócio é diversificar. Onde há oportunidade, estou disposto a empreender” ( foto: Andre Lessa / ISTOE)

Todos os dias, o empresário curitibano Carlos Wizard Martins repete a mesma rotina. Nas primeiras horas da manhã, como Mórmon fervoroso, faz uma oração a Deus e a Jesus Cristo, ainda na privacidade do seu quarto. De joelhos dobrados, cabeça abaixada, olhos fechados e mãos juntas, em sinal de reverência, Wizard pede inspiração, bênção e proteção para sua vida pessoal e financeira. “Não saio de casa sem me achegar a Deus”, afirmou o empresário, em entrevista à DINHEIRO, na sua mansão em bairro nobre de Campinas, no interior paulista.

“Embora Ele seja onipresente, precisamos sempre pedir Sua presença em nossas vidas”, disse Wizard, que começou sua impressionante trajetória como professor de inglês, fundou uma das maiores redes de escolas de idiomas do País e depois a vendeu por quase R$ 2 bilhões, há três anos. Em 2016, Wizard reforçou sua veia empreendedora e pulverizou a excelência de sua gestão em diversas atividades. Ele trouxe para o País a rede de fast food Taco Bell, consolidou a aquisição de 30% na Logbras – gigante do setor de imóveis voltados a operações logísticas –, ampliou sua rede de escolinhas de futebol, aumentou a capilaridade da cadeia Mundo Verde e comprou participação em uma empresa de cadarço, entre outras iniciativas.

Por tudo isso, ele foi eleito o EMPREENDEDOR DO ANO EM SERVIÇOS pela DINHEIRO. A fé e a filosofia de vida de Wizard, que atualmente administra os negócios por meio de seu grupo de investimento Sforza, espelham também seu estilo de administração. De forma quase onipresente, Wizard peregrina em cada uma de suas empresas, conversa com franqueados, orienta gerentes nas lojas e ouve os clientes. “O segredo do negócio é fazer parte do dia-a-dia de cada empresa”, garantiu. Desde o início deste ano, apesar do aprofundamento da recessão econômica, essa agenda ficou mais intensa. Wizard tem multiplicado suas empresas em uma velocidade incrível para um período de crise.

Em junho, ele anunciou o investimento de R$ 100 milhões para trazer ao País a rede de fast food de comida mexicana Taco Bell, líder global no segmento, com 6,5 mil lojas em todo o mundo. A ideia é abrir 100 unidades próprias, até 2020, e criar 5 mil empregos. Até o final de dezembro, 25 restaurantes estarão em funcionamento, segundo ele. Depois de completar a primeira centena de restaurantes próprios, a Taco Bell adotará o modelo de expansão por franquias. “O setor de fast food cresce a um ritmo de 12% ao ano, mesmo em um momento de dificuldade na economia.

Depois da crise, a taxa tende a crescer”, afirma Wizard. “O brasileiro tem dezenas de dezenas de opções de pizza, centenas de hambúrgueres, mas quantas opções de comida mexicana? Não existem”, justifica. O plano de negócios de Wizard é diversificar os investimentos tanto quanto as opções do cardápio da Taco Bell. Uma prova disso foi a decisão de adquirir, em novembro, uma participação de 16% na Hickies, fabricante americana de um tipo de cordão elástico que substitui cadarços. Wizard pagou R$ 20 milhões pela fatia acionária. “O negócio é diversificar. Onde há oportunidade, estou disposto a empreender”, disse o empresário, que também é dono das marcas Topper e Rainha.

“Está nos meus planos resgatar a força e a tradição da marca Rainha a partir de 2017”, afirmou Wizard. “Quero lançar uma rede de lojas próprias da marca, com tênis, acessórios e roupas de moda fitness.” Outra frente de Wizard é a rede de produtos naturais Mundo Verde. Desde que a comprou, há dois anos, a rede passou de 250 para 400 lojas. O plano é chegar até o final de 2018 com 600 endereços e faturamento de R$ 1 bilhão. “Como empresário, Wizard é uma espécie de Midas. Não se tem notícia de algum negócio dele que não tenha dado certo”, disse Ivo Marchesanni, especialista em negócios da FGV-SP. “Seu trunfo é não depender de um único setor.”A mais recente jogada de Wizard para diversificar ao máximo é o futebol.

Depois de lançar no Brasil, China e nos EUA a escolinha de futebol Ronaldo Academy, em 2015, em parceria com o ex-jogador Ronaldo “Fenômeno”, anunciou neste ano um acordo com o Palmeiras para criar uma rede de centros de treinamento para crianças. “Meu filho, Charles Martins, é palmeirense e um entusiasta do projeto. O outro filho, gêmeo, é são-paulino e está cobrando uma parceria com o time dele também”, disse, sorrindo. “Combinei com a minha esposa que, para não pender para um lado ou outro, seremos torcedores do Corinthians”, brincou, sem negar sua paixão pelo Coritiba. “Uma vez coxa-branca, sempre coxa-branca.”

-----

Confira as demais matérias do especial "Empreendedores do Ano de 2016"

• Henrique Meirelles é o Empreendedor do Ano 2016
• Pedro Parente é o Empreendedor do Ano na Indústria em 2016
• Flávio Rocha é o Empreendedor do Ano no Varejo em 2016
• Abilio Diniz é o Empreendedor do Ano em Gestão em 2016
• Rodrigo Galindo é o Empreendedor do Ano na educação em 2016
• O otimismo contra a crise

Avalie esta notícia:  starstarstarstarstar

Compartilhe:

Imprimir:

Deixe um comentário

(O comentário não pode exceder 500 caracteres)

Leia também