Negócios

Jorge Paulo Lemann é o empreendedor do ano em 2015

O homem mais rico do Brasil orquestrou a compra da cervejaria SABMiller, por US$ 122 bilhões, e expandiu seu império para os cinco continentes

Jorge Paulo Lemann é o empreendedor do ano em 2015

O estilo de fazer negócios de Jorge Paulo Lemann é agressivo. Dessa vez, ele tenta levar a Unilever. Conseguirá?

“Sem foco, não se chega a lugar algum. O sucesso depende de foco, de foco e de foco.” À primeira vista, a declaração do bilionário carioca Jorge Paulo Lemann, em recente encontro com estudantes de administração em São Paulo, não condiz com a sua prática de investidor voraz. Nos últimos anos, o homem mais rico do Brasil, com uma fortuna pessoal estimada em US$ 25 bilhões e controlador da maior cervejaria do planeta, a AB Inbev, se especializou em diversificar, colecionando empresas e marcas.

Em menos de cinco anos, Lemann comprou tudo (ou quase tudo) que estava em seu horizonte: o catchup Heinz, a gigante de alimentos Kraft, a cervejaria americana Budweiser, a rede de fast-food Burger King, a cafeteria Tim Hortons e, dois meses atrás, em uma das maiores tacadas de suas trajetória, a cervejaria anglo-sul-africana SABMiller, por US$ 122 bilhões. Onde está, afinal, o foco? Na gestão, segundo ele. “Muitos empresários acabam desistindo no meio do caminho porque são incapazes de enxergar o que está além da crise”, afirmou Lemann, eleito o EMPREENDEDOR DO ANO pela DINHEIRO.

“O sucesso nunca é uma linha reta, sempre tem altos e baixos e o importante é aprender continuadamente com as dificuldades e ver nelas oportunidades, porque são possibilidades para melhorar.” Neste ano, período em que a economia brasileira mergulhou em uma das mais agudas crises de sua história, as lições de Lemann têm ecoado como mandamentos sagrados. Pelos cálculos da revista americana Forbes, o bilionário ganhou US$ 14,5 milhões por dia durante o ano, a despeito da marcha lenta da economia global e dos tropeços do mercado nacional.

“O inquestionável sucesso de Lemann será, com certeza, uma fonte de inspiração para esta e para as próximas gerações de empreendedores”, disse Andrew Flint, consultor do banco suíço UBS, em Nova York. “Precisamos olhar para quem, na prática, mostra como é que se faz.” Reconhecido por ser implacável na busca por eficiência e um defensor da meritocracia, Lemann se tornou o maior protagonista brasileiro no mundo corporativo neste ano por conduzir com maestria a complexa negociação pela compra da SABMiller.

De sua mansão em Zurique, na Suíça, o bilionário ditava as coordenadas para Carlos Brito, presidente da AB Inbev e seu homem de confiança, que negociava as cláusulas do negócio com executivos e representantes dos acionistas da SABMiller. “A compra entrará para a história como a mais dura e complexa negociação da vida de Lemann até agora”, afirmou um executivo da consultoria britânica Robey Warshaw, recrutada para ajudar nas negociações. Com o negócio, a AB Inbev terá 30% do mercado global de cerveja.

Ao que tudo indica, Lemann continuará colecionando aquisições nos próximos anos. Não é segredo que o empresário sonha em comprar a Coca-Cola, a maior fabricante de refrigerantes do mundo e um dos maiores símbolos do capitalismo americano. “Nós adoraríamos levar a Coca-Cola. Poderíamos administrar a empresa com apenas 200 pessoas”, revelou Lemann a amigos próximos, em 2008. “Ter um sonho grande dá o mesmo trabalho que ter um sonho pequeno”, justificou.

Não tem faltado incentivo para o negócio. O megainvestidor Warren Buffett, sócio de Lemann no Burger King e na Kraft Heinz, detém 7% do capital da Coca-Cola. Nos últimos anos, Buffett e Lemann, que, juntos, possuem fortuna de quase US$ 100 bilhões, criaram uma estreita relação de amizade e admiração mútua. “Se alguém conhece um gestor melhor que Lemann, me apresente. Vou pagar o salário que ele pedir”, disse o magnata americano, em uma entrevista a uma emissora de televisão americana. Buffett, provavelmente, não seria o único.

—–
Confira os demais empreendedores de 2015:

Joesley Batista é o empreendedor do ano na indústria em 2015

Luiz Carlos Trabuco Cappi é o empreendedor do ano nas finanças em 2015

David Neeleman é o empreendedor do ano nos serviços em 2015

Amos Genish é o empreendedor do ano nas telecomunicações em 2015