Escolha de caça sueco pelo Brasil é "decepcionante", diz rival Boeing

18/12/2013

Compartilhe:

Imprimir:

A americana Boeing classificou de ?decepcionante?? a escolha do caça Gripen NG pela Força Aérea Brasileira (FAB). A Boeing também concorria ao contrato bilionário de compra de novas aeronaves para reforçar a defesa do País. O modelo oferecido pela americana era o caça F/A-18 E-F Super Hornet.

 
Em uma curta nota à imprensa, a companhia afirmou que ?embora decepcionante para a Boeing, a decisão, de forma alguma, diminui o comprometimento da empresa em expandir sua presença, ampliar suas parcerias e apoiar as necessidades do Brasil em termos de segurança?.
 
Segundo antecipou a revista Isto É, o caça da Boeing era o preferido da FAB, mas tornou-se politicamente inviável, após o escândalo de espionagem do governo brasileiro por parte da agência americana de inteligência NSA.
 
Nesta tarde, o ministro da Defesa, Celso Amorim, e o comandante da Aeronáutica, Juniti Saito, anunciaram a escolha do caça fabricado pela sueca Saab. O contrato é de US$ 4,5 bilhões para o fornecimento de 36 aviões entre 2018 e 2023.
 
A disposição da Saab em transferir tecnologia para o Brasil também pesou na escolha do Gripen NG. Um grupo de empresas brasileiras, liderado pela Embraer, vai participar do desenvolvimento e da construção dos caças. Segundo o ministro Saito, cerca de 80% do corpo do jato será fabricado no País.
 

Avalie esta notícia:  starstarstarstarstar

Compartilhe:

Imprimir:

Deixe um comentário

(O comentário não pode exceder 500 caracteres)