Macaco flagrado no Japão tentando copular com cerva intriga cientistas

10/01/2017 16:52

Compartilhe:

Imprimir:

Um jovem macaco foi filmado no Japão tentando manter atividade sexual com uma cerva, algo muito incomum entre duas espécies tão diferentes, segundo um estudo publicado nesta terça-feira.

Há poucos exemplos conhecidos no mundo de sexo entre espécies selvagens diferentes. Esta situação é menos excepcional entre animais de estimação ou em cativeiro, segundo o artigo publicado na revista Primates.

Este macaco japonês da ilha de Yakusima, no sul do Japão, foi filmado em várias ocasiões montando ao menos duas cervas sika, muito maiores que ele.

Sem chegar a penetrar a fêmea, o jovem macaco realiza movimentos sexuais, em geral tolerados pela parceira improvisada.

"Não há nenhuma ambiguidade possível, trata-se claramente de um comportamento sexual", indicou à AFP a coautora do estudo Marie Pele, pesquisadora da Universidade de Estrasburgo (França).

Além disso, o macaco parecia "proteger" os alvos de sua afeição, afugentando outros macacos machos que tentavam se aproximar das cervas.

Os cientistas especulam que o comportamento do macaco pode ser provocado pela "privação de companheiro" em uma comunidade onde a competição por fêmeas é dura, impulsionada por um aumento de hormônios na época de reprodução.

"Este jovem macaco não tinha acesso às fêmeas se seu grupo, monopolizadas pelos machos mais velhos. (...) Estava muito excitado e aproveitou a presença desta cerva para fazer o que tinha que fazer", disse Pele.

Os pesquisadores afirmam que são necessários mais estudos para compreender as origens do comportamento sexual interespécies, incluindo a zoofilia - quando os homens se sentem atraídos sexualmente por animais.

Este é o segundo estudo sobre o tema. O primeiro, publicado em 2014, analisou as focas que abusam de pinguins na Antártica.

O vídeo do macaco e da cerva pode ser visto em http://www.edge-cdn.net/video_1106810?playerskin=37016.

mlr-lc/cho/app/jz/db/mvv

Avalie esta notícia:  starstarstarstarstar

Compartilhe:

Imprimir:

Deixe um comentário

(O comentário não pode exceder 500 caracteres)