Economia

Dezesseis pessoas detidas em Paris por roubo de joias de Kim Kardashian

A polícia francesa deteve nesta segunda-feira 16 pessoas relacionadas ao assalto sofrido pela estrela americana dos reality-shows Kim Kardashian em outubro passado em Paris, indicaram fontes policiais.

A operação, realizada de forma simultânea na região parisiense e no sul da França, foi possível graças à descoberta de traços de DNA na residência de luxo do centro da capital francesa onde homens armados roubaram de Kardashian joias no valor de 9,5 milhões de dólares.

“Um destes restos de DNA correspondia ao de um indivíduo com antecedentes criminais por roubo e crimes comuns”, explicou esta fonte.

A polícia também apreendeu dinheiro e documentos.

Na madrugada de 3 de outubro, um grupo de homens armados e mascarados entrou na residência de um prestigioso bairro de Paris, onde Kardashian, de 36 anos, se hospedava para participar da semana de moda.

A rainha das redes sociais havia sido algemada, amordaçada e trancada no banheiro durante o assalto.

Os ladrões, que fugiram de bicicleta, levaram um anel no valor de 4,4 milhões de dólares e um cofre com joias avaliado em 5,5 milhões de dólares.

Karsahian, que desapareceu das redes sociais após o incidente, rompeu seu silêncio sobre o roubo neste fim de semana, afirmando que temeu por sua vida.

“Vão atirar nas minhas costas”, disse a esposa do rapper Kanye West durante um clipe promocional para a nova temporada de seu bem-sucedido programa televisivo “Keeping Up with the Kardashians”.

“Não há como sair, fico mal ao pensar nisso”, acrescenta.

Um mês depois do roubo sofrido por Kim Kardashian, duas mulheres catarianas foram assaltadas em uma estrada de Paris por duas pessoas encapuzadas que levaram uma pilhagem de ao menos cinco milhões de euros.

As catarianas, de cerca de 60 anos, haviam acabado de pousar no aeroporto Le Bourget, ao norte de Paris, quando o carro Bentley no qual se deslocavam foi interceptado pelos ladrões.