Economia

IPC-Fipe sobe 0,27% em outubro e deixa inflação acumulada no ano em 5,62%

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, registrou alta de 0,27% em outubro, revertendo a queda de 0,14% observada em setembro e intensificando o avanço em relação à terceira quadrissemana do mês passado, quando apresentou alta de 0,18%.

O resultado de outubro apurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) veio dentro das expectativas de 12 instituições consultadas pelo Projeções Broadcast, que previam acréscimo de 0,25% a 0,40%, mas ficou abaixo da mediana das projeções, de alta de 0,30%.

Entre janeiro e outubro, o índice da Fipe acumulou inflação de 5,62%. No período de 12 meses encerrado em outubro, a inflação ficou em 7,61%. A taxa mostra desaceleração ante os 12 meses até setembro, quando o IPC subiu 8,26%.

Em outubro, os preços de Alimentação caíram 0,27%, após mostrarem queda bem mais acentuada no mês anterior, de 1,09%.

Além disso, os custos de três dos sete componentes do IPC avançaram com mais força no mês passado. Foi o caso de Habitação (de +0,16% em setembro para +0,20% em outubro), Transportes (de +0,24% para +0,71%) e Educação (de +0,01% para +0,06%).

Já as Despesas Pessoais tiveram alta de 0,86% em outubro, contrastando com a queda de 0,34% verificada em setembro.

Por outro lado, os preços de vestuário aumentaram em ritmo mais lento no mês passado, de 0,32%, após o ganho de 0,84% visto em setembro. Já os preços de Saúde avançaram 0,56% em outubro, repetindo a variação do mês anterior.

Veja abaixo como ficaram os itens que compõem o IPC em outubro:

Habitação: 0,20%

Alimentação: -0,27%

Transportes: 0,71%

Despesas Pessoais: 0,86%

Saúde: 0,56%

Vestuário: 0,32%

Educação: 0,06%

Índice Geral: 0,27%