ECONOMIA

online | POLÍTICA | 17.AGO.12 - 20:49 | Atualizado em 17.04 - 07:48

Governo propõe aumento de 15,8% para grevistas

Por Débora Álvares

O governo apresentou um pacote de aumento de 15,8% para 18 categorias de servidores públicos e começou a esvaziar as paralisações. Após uma semana com negociações em marcha lenta, a nova proposta atende 50% das 36 categorias paradas - consideradas as carreiras de base, o chamado "carreirão. Em outro nível de negociação, professores da Universidade de Brasília (UnB) e da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) decidiram pela volta das aulas.

Com negociações consideradas encerradas pelo governo com as universidades, a greve permanece em 53 das 59 federais do país, porém. Também deixaram o movimento as Universidades de São Carlos (UFSCar), do Rio Grande do Sul (UFRGS) e o Instituto Federal de Educação Profissional e Tecnológica do Paraná (IFPR), bem como o campus de Guarulhos da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) já retomaram as aulas.

A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), que representa as 18 carreiras que negociaram com o governo na manhã desta sexta, destaca que a greve se mantém até que a proposta do governo esteja finalizada. Neste sábado, uma nova reunião vai decidir como o reajuste oferecido pelo governo será aplicado a cada categoria. "Vamos trabalhar uma proposta que tira o peso da gratificação de desempenho, jogue para o vencimento básico o valor nominal de aumento ainda não definido", destacou o coordenador geral da Confederação, Josemilton Costa. O resultado do encontro será levado às bases e só então haverá uma decisão sobre a continuidade da greve.

Os delegados da Polícia Federal, que apesar de não estarem em greve - eles pararam as atividades por 24h na semana passada - pedem 30% de reajuste salarial, também estiveram com o secretário de relações do Trabalho do Planejamento, Sérgio Mendonça, mas saíram insatisfeitos. Também receberam a proposta de reajuste de 15,8%, mas destacaram que o apresentando não corrige, sequer, a inflação. A proposta será analisada pelos sindicatos e uma resposta será dada na próxima semana.

Manifestações

Em resposta à determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que proibiu a realização de operações padrão após transtornos em aeroportos do país inteiro, policiais federais em greve há quase duas semanas prometem rigor zero nas fiscalizações no início da próxima semana. Em vez de fiscalizar todas as bagagens e cargas, causando lentidão nos portos, aeroportos e fronteiras, a categoria deverá se unir para fazer protestos que envolvem, até mesmo a permissão de passagem de pessoas sem vistoria, no que chamaram de "operação sem padrão", como disse vice-presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, Paulo Polonio.

Segundo dados do Ministério do Planejamento, os agentes da PF reivindicam reajustes de R$ 7,5 mil para R$ 18,8 mil nos salários iniciais e de R$ 11,8 mil para R$ 24,8 mil nos salários dos delegados de fim de carreira.

A Advocacia-Geral da União (AGU), autora da ação que pede a proibição da operação padrão, destacou só poder tomar uma atitude a respeito da nova ação dos policiais federias se for provocada pelo órgão gestor da PF, no caso o Ministério da Justiça. A Pasta disse manter a posição de que policial não pode usar o cargo para prejudicar a população, mas preferiu não entrar no mérito da mobilização prometida pela categoria.

Copyright © 2012 Agência Estado. Todos os direitos reservados.


ASSUNTOS RELACIONADOS

Multimídia

Quem vai mandar nessa turma?

Mauricio de Sousa, criador da Turma da Mônica, prepara-se para passar o comando da empresa para seus filhos. em jogo, um negócio que movimenta mais de R$ 2 bilhões em 30 países

A fórmula do milionário das farmácias

Sidney Oliveira, presidente da Ultrafarma, transformou sua pequena farmácia em uma empresa de R$ 650 milhões. Confira os bastidores da reportagem de André Jankavski

Os novos empreendedores do mercado erótico

Conheça histórias de empresários que mudaram radicalmente de ramo e decidiram apostar na indústria do prazer - que atualmente movimenta mais de US$ 46 bilhões por ano no mundo

Economia - Um vice-presidente com voz própria e personalidade forte

Crédito: Roberto Castro/Ag. Istoé

- - Fatos em Destaque

- - Fatos em Destaque


  • dulles bag

    em 07/10/2013 18:18:43

    ?? ???? ?? dulles bag http://www.cnbct166.com/

    Denuncie esse comentário

    • Rinzo Avlis

      em 20/08/2012 23:39:53

      O Estado escreve as coisas e parece que a ISTO É nem revisa pra ver se tem erros. Está cheio de erro a reportagem. Na verdade os servidores da PF querem ganhar 1500% de aumento, mas só estamos pedindo incial de R$7,5 mil para R$12mil e final de quase 12mil para quase R$17mil. A verdade é essa.

      Denuncie esse comentário

      • Edie Fireman

        em 20/08/2012 20:48:50

        MENTIRA!!!! Que tipo de profissional publica uma matéria dessa, sem o mínimo de compromisso com a verdade??!!! O governo está corrompendo a mídia para distorcer a realidade e colocar a opinião pública contra a PF que tem um pleito legítimo e já demonstrou que merece nosso respeito! Canalhas!!!

        Denuncie esse comentário

        • Reinaldo M Silva

          em 20/08/2012 19:54:08

          O povo não enxerga, mas a Polícia Federal esta sendo aniquilada depois, que começou a prender político, empresários e jornalista corruptos. Em trinta anos essa é a terceira greve, sempre ocorrendo quando o governo tenta sucatear o seu trabalho.

          Denuncie esse comentário

          • Reinaldo M Silva

            em 20/08/2012 19:52:25

            Seu salário bruto é de 7.514,33, menos 1.082,60 de IRPF, menos 826,57 de INSS, totalizando 5.605,16, não tem plano de saúde, não tem FGTS e nem vale transporte. A Polícia Federal foi eleita pelo IPEA com a instituição mais confiável pela população.

            Denuncie esse comentário

            • sergio monte lima

              em 20/08/2012 17:52:10

              Vocês ao menos tiveram a curiosidade de buscar alguma informação fundamentada no lado dos grevistas ou já receberam "material pronto" do governo? Liberdade de imprensa só se for a do Irã.

              Denuncie esse comentário

              • Adriano

                em 20/08/2012 15:43:37

                O que os grevistas pedem é que o salário inicial de R$ 7,5 mil seja reenquadrado para os de carreira típica de nível superior, ou seja, aproximadamente R$ 11/12 mil, sendo que o final de carreira sairia dos R$ 11,8 mil para cerca de R$ 16/18 mil. Os valores citados não corresponde a realidade.

                Denuncie esse comentário

                Por favor, preencha todos os campos abaixo para deixar seu comentário.
                A Istoé Dinheiro pode utilizar este comentário para divulgação na revista impressa.

                  Isto é compartilhar

                  Divida sua leitura com seus amigos

                  Colunas

                  ver todos
                  publicidade

                  Edições especiais

                  índice de matérias edições anteriores edições especiais assine a revista

                  © Copyright 1996-2011 Editora Três
                  É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
                  Fechar [X]