ECONOMIA

online | POLÍTICA | 07.MAR.13 - 20:32 | Atualizado em 20.12 - 23:02

Marin se irrita ao ser relacionado à prisão de Herzog

Por Sílvio Barsetti

Em entrevista concedida por telefone, o presidente da Comissão da Verdade - seção São Paulo -, deputado Adriano Diogo (PT), afirmou que o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014 (COL), José Maria Marin, "está comprometido até o pescoço com a morte do jornalista Vladimir Herzog", ocorrida em 1975, no Destacamento de Operações de Informações - Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-Codi) do 2.º Exército, na Vila Mariana, em São Paulo. Diogo foi procurado pela reportagem depois de uma reação exaltada de Marin à tarde, no Rio, durante encontro com a imprensa de comitiva da Fifa que visitava o Brasil.

O dirigente esportivo ficou irritado ao falar sobre sua eventual participação na prisão de Herzog, após uma pergunta dirigida ao secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, que tratava de denúncias contra o homem forte do futebol brasileiro.

"Desafio você (apontando para o jornalista do jornal O Estado de S. Paulo) a me trazer um documento em que eu tenha citado alguma vez em minha vida essa pessoa (Herzog) e em que eu tenha feito menção a esse acontecimento (prisão ou morte do jornalista, então diretor da TV Cultura)", declarou Marin, com o dedo em riste e com o tom de voz alterado.

Em 9 de outubro de 1975, Marin era deputado estadual pela Arena e fez um pronunciamento crítico na Assembleia Legislativa, voltado para Herzog. "É preciso, mais do que nunca, uma providência, a fim de que a tranquilidade volte a reinar, não só nesta Casa, mas principalmente nos lares paulistanos." Em 24 de outubro daquele ano, Herzog foi convocado para prestar informações no dia seguinte ao DOI-Codi. À tarde, de acordo com autoridades militares, ele teria se enforcado numa das celas.

Nesta quinta-feira, Marin, repetia durante sua intervenção num hotel do Rio. "Não fiz um discurso, fiz um aparte e o que estranho é que isso foi em 1975. Estou com minha consciência tranquila."

Apesar do desmentido de hoje - pela primeira vez Marin falou publicamente sobre o assunto desde que assumiu a presidência da Confederação Brasileira de Futebol, em março do ano passado - a Comissão da Verdade vai convidá-lo para que ele tente esclarecer alguns pontos com relação à prisão e morte do jornalista.

Copyright © 2013 Agência Estado. Todos os direitos reservados.


ASSUNTOS RELACIONADOS

Multimídia

Quem vai mandar nessa turma?

Mauricio de Sousa, criador da Turma da Mônica, prepara-se para passar o comando da empresa para seus filhos. em jogo, um negócio que movimenta mais de R$ 2 bilhões em 30 países

A fórmula do milionário das farmácias

Sidney Oliveira, presidente da Ultrafarma, transformou sua pequena farmácia em uma empresa de R$ 650 milhões. Confira os bastidores da reportagem de André Jankavski

Os novos empreendedores do mercado erótico

Conheça histórias de empresários que mudaram radicalmente de ramo e decidiram apostar na indústria do prazer - que atualmente movimenta mais de US$ 46 bilhões por ano no mundo

Economia - Um vice-presidente com voz própria e personalidade forte

Crédito: Roberto Castro/Ag. Istoé

- - Fatos em Destaque

- - Fatos em Destaque


  • check this out

    em 20/12/2013 23:02:04

    gv17sm Very good article post.Really looking forward to read more. Want more.

    Denuncie esse comentário

    Por favor, preencha todos os campos abaixo para deixar seu comentário.
    A Istoé Dinheiro pode utilizar este comentário para divulgação na revista impressa.

      Isto é compartilhar

      Divida sua leitura com seus amigos

      Colunas

      ver todos
      publicidade

      Edições especiais

      índice de matérias edições anteriores edições especiais assine a revista

      © Copyright 1996-2011 Editora Três
      É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.
      Fechar [X]