Economia

Mastercard: vendas em lojas físicas caem no Brasil; varejo online cresce 36,2%

Enquanto as vendas nas lojas físicas registraram queda em março, o comércio eletrônico registrou aumento de 36,2% na comparação com igual período do ano passado, mostra o relatório “SpendingPulse” publicado pela bandeira de cartões Mastercard. É o maior aumento desde outubro de 2012, de acordo com o estudo.

Os dados da Mastercard mostram que as vendas online tiveram aumento de 26% no primeiro trimestre na comparação com a mesma etapa do ano passado. Ao mesmo tempo, o relatório também revela queda de 2% nas vendas totais no primeiro trimestre de 2017 em relação ao último trimestre de 2016, quando registrou baixa de 4,6%.

Em março, o volume de vendas totais no varejo físico caiu cerca de 1,6% comparado ao mesmo período de 2016, segundo o relatório. As vendas das regiões Sul e Sudeste registraram as menores quedas. O estudo destaca que setores como supermercados, artigos farmacêuticos, material de construção e artigos de uso pessoal e doméstico tiveram desempenho melhor que a média. No entanto, setores como móveis, eletrodomésticos, vestuário, e combustíveis tiveram desempenho mais fraco.

Sobre o desempenho nas regiões brasileiras em março de 2017, o estudo mostra que Sul e Sudeste apresentaram as menores quedas(-0,9%) e (-0,5%), respectivamente, enquanto Norte (-3,3), Nordeste (-3%) e Centro Oeste (-4,1%) tiveram desempenho mais fraco.

O diretor de Pesquisa Econômica da Mastercard Advisors, Kamalesh Rao, ressalta no comunicado enviado à imprensa que, embora o ambiente econômico brasileiro apresente desafios, sobretudo por causa da alta taxa de desemprego e deterioração dos salários, a expectativa é de uma “melhora gradativa” no comércio varejista, especialmente no e-commerce.