Finanças

Itaú Unibanco confirma compra da XP Investimentos

Itaú Unibanco confirma compra da XP Investimentos

Depois de dias de negociações intensas, o Itaú Unibanco anunciou oficialmente a compra da XP Investimentos. Após aprovações regulatórias, o banco deve adquirir 49,9% da empresa, por R$ 6,3 bilhões, sendo R$ 5,7 bilhões na compra de ações e mais um aporte de capital de R$ 600 milhões. O acordo prevê duas aquisições adicionais, de 12,5%, em 2020, outros 12,5%, em 2022.

A negociação inclui ainda um exercício da venda dos 25% restantes, pela XP, ao Itaú Unibanco, em 2024. Essa operação é chamada no mercado de Put. Em 2033 será a vez do Itaú Unibanco exercer a opção de compra da totalidade da XP, o que é chamado de Call. O fato relevante foi divulgado pelo banco na noite de quinta-feira (11), após o fechamento de mercado. Com isso, os planos de abertura de capital da XP foram cancelados.

Pelo acordo, os sócios da XP continuam à frente da gestão da companhia. Também serão mantidas a independência operacional , a manutenção da plataforma aberta, a taxa zero em alguns produtos, além dos acordos comerciais com atuais parceiros.

A participação comprada hoje pertence ao fundo de private equity americano General Atlantic (GA), com 43%, e à gestora carioca Dynamo. Os outros 51% estão nas mãos de sócios da XP. Entre eles, um de seus fundadores, Guilherme Benchimol. O GA fez seu primeiro investimento no Brasil em 2012, comprando 33% da XP, por R$ 420 milhões. Na época, a companhia era avaliada em R$ 1,2 bilhão.

No ano passado, os americanos levaram outros 10% que pertenciam ao fundo inglês Actis, por R$ 450 milhões. Fundada em 2001, por Guilherme Benchimol e Marcelo Maisonnave, que se desligou da companhia em 2014, a XP hoje é avaliada em R$ 12 bilhões.

A distribuidora de produtos financeiros encerrou 2016 com patrimônio líquido de R$ 1,095 bilhão. O lucro líquido passou de R$ 43 milhões, em 2014, para R$ 251 milhões, no ano passado. Com R$ 68,8 bilhões de ativos sob administração em março, sua participação de mercado no setor de investimento de pessoa física é de 2%. Ela afirma atender 168 mil clientes, por meio de 2 mil agentes autônomos de investimentos, além de 108 mil clientes diretos.