Dinheiro em Ação

Itaú Unibanco absolvido no Carf

Crédito: Felipe Gabriel

DIN1014-emacao2O banco Itaú Unibanco, presidido por Roberto Setubal, venceu, na segunda-feira 10, o maior processo da história do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), que analisa as contestações tributárias dos contribuintes. Por maioria dos votos dos conselheiros presentes à sessão, realizada em Brasília, o banco conseguiu afastar uma autuação de R$ 22,92 bilhões, que não havia sido provisionada. O Itaú Unibanco tinha sido multado pela Receita Federal, que entendeu que os ganhos de capital decorrentes da fusão entre o Itaú e o Unibanco, anunciada em 2008, deveriam ter sido tributados, estando sujeitos ao pagamento de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). A maioria dos conselheiros acatou a tese de que a fusão visava concentrar todos os sócios em uma só holding, sem geração de efeito econômico. A Procuradoria da Fazenda Nacional ainda vai recorrer à Câmara Superior do Carf, e o banco informou estar convicto de que a decisão será confirmada.

 

Aviação

Prejuízo da TAM despenca em 2016

DIN1014-emacao3

O prejuízo da TAM, controlada pela chilena Latam Airlines, despencou em 2016. No ano passado, as perdas da empresa brasileira foram de R$ 154,2 milhões, ante um prejuízo de R$ 1,32 bilhão em 2015. A empresa conseguiu reduzir as perdas apesar da retração do nível de atividade, com baixa de 1,7% da receita operacional líquida, que recuou para R$ 15,3 bilhões. No ano, as ações da Latam, que são negociadas na Bolsa de Santiago, subiram 54,9%.

 

Touro x Urso

DIN1014-emacao4A semana, abreviada pelo feriado da Semana Santa, foi movimentada. O mercado especulou sobre qual o impacto da divulgação da lista dos políticos e autoridades envolvidos na delação premiada da Odebrecht. A notícia, na noite da terça-feira 11, de que 109 políticos estariam sujeitos a investigações e processos, deve manter o mercado bastante agitado até o fim de abril.

 

Destaque no pregão

Furacão na Austrália eleva custo da siderurgia

DIN1014-emacao5

Debbie. Não pense em uma australiana simpática, mas sim em um furacão devastador. Debbie atingiu a costa noroeste da Austrália no fim de março e afetou a logística da região, grande exportadora de carvão mineral para as siderúrgicas asiáticas. As exportações podem cair até 13% no segundo trimestre. Por conta disso, os preços do carvão já subiram 86% na primeira semana de abril, para US$ 283 por tonelada. Como o carvão é o segundo insumo mais importante para as siderúrgicas, as ações das empresas brasileiras vêm sofrendo. No mês, até a terça-feira 11, os papéis da CSN e os da Gerdau haviam recuado os mesmos 7,9%, e os da Usiminas haviam caído 10,9%.

Palavra do analista:
A empresa de análise australiana ANZ Research avalia que a pressão sobre os preços da commodity deve permanecer elevada por alguns meses. Depois de reparar sua logística, a Austrália terá de recompor os estoques domésticos, que vêm sendo consumidos enquanto a produção parou.

 

Informática

Nova orientação da Positivo

Hélio Rotenberg

A Positivo Informática vai mudar de nome para Positivo Tecnologia. A alteração reflete uma mudança no mercado da empresa. Anteriormente focada em computadores pessoais, mercado que vem encolhendo nos últimos anos, a Positivo viu crescer a importância de tablets e celulares em seus negócios. Com a mudança, anunciada na segunda-feira 10, a empresa presidida por Hélio Rotenberg vai incursionar por internet das coisas, inteligência artificial e “big data”. A formalização da troca de nome será definida em uma assembleia extraordinária convocada para o dia 28 de abril. No ano, as ações da empresa sobem 25,1%.

 

DIN1014-emacao7

 

Mercado em números

CIAS. ABERTAS
R$ 52,2 bilhões – Foi o total de captação das empresas brasileiras, tanto em renda variável quanto em renda fixa, no primeiro trimestre. A cifra superou em 139% a captação do mesmo período de 2016

ECORODOVIAS
R$ 300 milhões – É o total a ser captado por meio de uma emissão de debêntures simples, com colocação privada, cujos recursos destinam-se a reforçar o capital de giro da empresa de concessões rodoviárias

ELEKEIROZ
R$ 218,9 milhões – Foi a redução no capital social da empresa química, aprovada em assembleia realizada na terça-feira 11. O capital subscrito passou de R$ 322 milhões para R$ 103,1 milhões

AMPLA ENERGIA
R$ 17,7 milhões – Foi a remuneração aprovada para os administradores da distribuidora de energia elétrica do Rio de Janeiro no exercício de 2017. Em 2016, a empresa registrou um prejuízo de R$ 221 milhões

MARFRIG
US$ 750 milhões – Foi o total captado pelo frigorífico no mercado internacional, no primeiro trimestre do ano, segundo a Anbima