Finanças

Bolsas de NY fecham em alta, em movimento de correção

Os mercados acionários americanos fecharam em alta nesta sexta-feira, 11, em um movimento de recuperação das perdas recentes. Ações também foram impulsionadas pela perspectiva de um ritmo mais lento de aperto monetário nos Estados Unidos, pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano), após um dado mais fraco de inflação do que o esperado.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,07%, aos 21.858,32 pontos; o S&P 500 avançou 0,13%, aos 2.441,32 pontos; e o Nasdaq subiu 0,64%, aos 6.256,56 pontos. Na semana, no entanto, os índices perderam 1,06%, 1,43% e 1,50%, respectivamente.

Nos últimos dias, as bolsas de Nova York registraram fortes perdas, influenciadas pela escalada de tensões geopolíticas envolvendo os EUA e a Coreia do Norte. Momentos de tensão fazem com que os investidores migrem de ativos de maior risco para ativos seguros. Segundo alguns analistas, a troca de ameaças entre os dois países proporcionou uma desculpa para um movimento de realização de lucros, devido a diversos recordes nos índices americanos.

“Dado o ótimo rali que tivemos, parece que algum tipo de queda não seria surpreendente”, disse Michael Baele, diretor-gerente de investimentos do US Private Banking, em referência ao movimento dos dias anteriores. O VIX, índice de volatilidade da CBOE, que reflete as expectativas dos investidores para as variações no S&P 500, avançou na quinta-feira ao nível mais alto desde 8 de novembro, quando ocorreram as eleições presidenciais americanas.

O setor de tecnologia liderou os ganhos desta sexta-feira, após as fortes perdas da semana. A Apple subiu 1,39%, a Amazon.com avançou 1,16% e a Netflix ganhou 1,34%. Os papéis da Snap tiveram perda de 14,09%, a US$ 11,83, depois que a controladora do Snapchat reportou receita abaixo das previsões dos analistas e prejuízo quatro vezes maior no segundo trimestre do ano.

Além disso, o Departamento do Trabalho dos EUA informou que o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) subiu 0,1% em julho ante o mês anterior, abaixo da expectativa de analistas consultados pelo Wall Street Journal, que previam alta de 0,2%. Com isso, as chances de um novo aperto monetário pelO Fed caíram abaixo de 50%, fazendo com que os investidores se voltassem aos mercados de ações. Fonte: Dow Jones Newswires