Edição nº 1019 19.05 Ver ediçõs anteriores

Por que só a Toyota cresceu no mercado automobilístico brasileiro em 2016

O que explica o desempenho da montadora japonesa em um ano em que as vendas encolheram quase 20%? 

Por que só a Toyota cresceu no mercado automobilístico brasileiro em 2016

Vendas do Etios, da Toyota, foram 45% maiores em 2016 (foto: Divulgação)

O mercado automobilístico brasileiro teve uma queda de vendas de quase 20% em 2016, segundo dados da Fenabrave, entidade que representa os distribuidores de veículos.

As vendas ficaram em torno de 2 milhões de veículos, um desempenho que fez o mercado retomar o patamar de 2006.

Ruim? De fato. Mas apenas uma marca que está no ranking das 20 que mais vendem da Fenabrave conseguiu vender em 2016 do que o ano anterior. É a japonesa Toyota.

No ano passado, a Toyota vendeu 180,4 mil carros, uma pequena alta de apenas 2,6%. Com isso, ficou em quinto lugar no ranking geral, que inclui automóveis e comerciais leves, à frente da americana Ford e atrás de GM, Fiat, Volkswagen e Hyundai.

A resposta para bom desempenho da Toyota, no ano passado, está em dois veículos: o Etios e a Hillux SW4.

As vendas do Etios foram 45% maiores do que o ano passado, atingindo o número de 37,9 mil carros. A SW4 cresceu quase 40%, chegando a comercializar 12,1 mil

Mesmo quando não foi bem, a Toyota conseguiu cair menos que o mercado. É o caso do Corolla. Suas vendas foram 3,8% menores. Mas mesmo assim, a montadora japonesa viu a participação de mercado do sedã médio na categoria passar de 36,09%, em 2015, para 44,2%, no ano passado.

Como conseguiu esse feito? O jornalista Sérgio Quintanilha explica em detalhes. Em resumo: um misto de carros adaptados ao gosto do brasileiro, com um programa de financiamento atraente.

Ressalva importante: a marca Jeep também teve vendas superiores em 2016, mas vale lembrar que ela estreou no mercado brasileiro em março, com o Renegade. 


Mais posts

Empresas brasileiras perdem R$ 219 bilhões em valor de mercado

As empresas cotadas na B3 perderam R$ 219 bilhões em valor de mercado nesta quarta-feira 18, segundo um levantamento feito pela [...]

Por que São Paulo deixou o ranking das melhores cidades para criar uma startup

A crise econômica e política, que se desenrola desde o fim 2014, fez mais uma vítima. São Paulo, que já foi uma das 20 melhores cidades [...]

IPO da Netshoes mostra que Brasil está longe de gerar seu primeiro unicórnio

A abertura de capital da varejista online de artigos esportivos Netshoes na Bolsa de Nova York (Nyse) é um marco para as startups [...]

Positivo segue Apple e muda nome

Quando lançou o iPhone, em 2007, a Apple resolveu tirar a palavra Computer de seu nome. Optou por acrescentar apenas Inc. Afinal, a [...]

Tesla transforma-se na fabricante de carros mais valiosa dos EUA

O centro do mercado automobilístico americano mudou-se de Detroit, conhecida como “Motor City”, para o Vale do Silício, na Califórnia. [...]
Ver mais