Edição nº 1015 20.04 Ver ediçõs anteriores

Os dez fatos mais marcantes do setor de tecnologia em 2016

Os dez fatos mais marcantes do setor de tecnologia em 2016

1 – Uma rede bilionária
Em junho, a Microsoft anunciou a compra da rede social corporativa LinkedIn por US$ 26,6 bilhões. Foi o maior valor já desembolsado pela empresa de Bill Gates.

2 – Inteligência Artificial
No ano em que o computador do Google venceu um humano no milenar jogo chinês GO, empresas Facebook, Apple e IBM aprofundaram seus negócios nesse segmento.

3 – Carros autônomos 
Em setembro, o Uber iniciou os testes de um carro autônomo em Pittsburgh (EUA). O Google criou a Waymo, uma empresa para cuidar dos veículos sem motoristas.

4 – A febre da realidade aumentada
O Pokémon GO, uma parceria da Niantic com a Nintendo, 
tornou-se uma febre em agosto. O jogo faturava US$ 2 milhões por dia, em outubro, com 550 milhões de downloads.

5 – A maior recuperação da história
Em setembro, a Oi, maior operadora de telefonia fixa e a quarta em telefonia móvel do País, apresentou plano de recuperação judicial com uma dívida de R$ 65,4 bilhões.

6 – Snapchat finca bandeira no Brasil
Em outubro, a rede social Snapchat chegou ao Brasil por meio de um escritório de representação. Com isso, acirrou a concorrência com Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn.

7 – A palavra do ano
A Universidade de Oxford escolheu o termo pós-verdade como a palavra do ano, que simboliza que a verdade perdeu a importância. É uma referência às notícias falsas no Facebook e Google que teriam influenciado a eleição nos EUA.

8 – Os hackers russos
A Rússia esteve por trás da eleição do republicano Donald Trump à presidência dos EUA. É o que investigam a CIA e FBI, as principais agências federais de investigação dos EUA.

9 – A bomba relógio da Samsung
Em outubro, a Samsung suspendeu a venda do Galaxy Note 7 após explosões de baterias, que tiveram início em setembro. A empresa fez recall de 2,5 milhões de telefones.

10 – Para onde vai o Twitter
Incapaz de elevar o número de assinantes, o Twitter foi colocado à venda, mas não houve compradores. Google, Microsoft, Disney e Salesforce eram os interessados.

(Nota publicada na Edição 999 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Apple recebe autorização para testar carro autônomo

Por mais que Tim Cook, CEO da Apple, evite comentar que a companhia esteja se preparando para desenvolver um carro autônomo, as [...]

São Paulo deixa ranking de startups

(Nota publicada na Edição 1015 da revista Dinheiro)

Sankhya lançará assistente virtual

A mineira Sankhya, desenvolvedora de sistemas de gestão empresarial, lançará, na terça-feira 25, um assistente construído com Inteligência Artificial (IA). Batizada de BIA, acrônimo para Business Intelligence Analyst, a assistente vai interagir com os clientes por comando de voz. Será possível ouvir todos os dados da operação do negócio. “Através de muito estudo, conseguimos chegar […]

BR Startups seleciona projetos inovadores na área de seguros

Para impulsionar projetos inovadores no mercado de seguros, o fundo de investimentos BR Startups está selecionando empresas interessadas em receber investimentos. Para participar, as empresas precisam atender a critérios de rentabilidade e de gestão. O prazo termina dia 4 de maio. As empresas interessadas precisam ser sediadas no Brasil, possuir receita anual entre R$ 120 […]

Prejuízo do Uber cresce 40%

O aplicativo americano de transporte de passageiros Uber anunciou, na segunda-feira 17, um prejuízo de US$ 2,8 bilhões em 2016. O [...]
Ver mais

Recomendadas