Edição nº1007 24.02 Ver edições anteriores

Teste o seu conhecimento sobre a riesling

Teste o seu conhecimento sobre a riesling

A uva riesling foi o tema da degustação da edição de novembro da revista Menu. Queridinha dos especialistas, essa cepa é versátil, com direito tanto a bons vinhos secos como doces. Confira a seguir, o seu conhecimento sobre a uva – as respostas seguem no final do teste.

1) A riesling é uma variedade originária:

a) da Serra Gaúcha
b) da Alsácia
c) da Alemanha

2) Na França, é permitido cultivar a riesling:

a) na Alsácia e na Borgonha
b) no Loire e em Champanhe
c) apenas na Alsácia


3) São países europeus com vinhedos de riesling:

a) Áustria, República Checa e Eslovaquia
b) Áustria, Itália (Friuli) e Portugal
c) Áustria, Croacia e Dinamarca

4) Sobre a riesling nos Estados Unidos é possível afirmar:
a) a uva dá origem apenas a vinhos simples e baratos
b) o país é o segundo maior produtor de riesling, atrás apenas da Alemanha
c) a Califórnia é a região principal para a riesling

5) Sobre a riesling e a riesling itálico, muito usada nos espumantes brasileiros

a) trata-se da mesma variedade
b) não há ligação genética entre elas
c) até hoje, ampelógrafos dividem-se sobre se há ou não ligação genética entre elas

6) São características da riesling:
a) ser resistente ao clima mais frio e capaz de manter a qualidade mesmo em altos rendimentos
b) ter brotamento precoce com perigo das geadas de primavera
c) ser  muito resistente ao míldio e à botrytis

7) A variedade dá origem:
a) apenas a vinhos secos
b) vinhos de todos os níveis de doçura, do seco aos trockenbeerenauslese, botrytizados
c) a vinhos secos e com até 30 gramas por litro de açúcar residual


8) A utilização da barrica de carvalho nos rieslings:

a) permite tornar o vinho mais cremoso, diminuindo sua acidez
b) garante a longevidade daqueles brancos feitos com uvas botrytizadas
c) as barricas raramente são utilizadas nos vinhos elaborados com essa uva

9) Por que a riesling é conhecida por envelhecer bem na garrafa:
a) pela sua acidez, nos vinhos secos, e sua doçura, nos vinhos de colheita tardia
b) por ser uma uva de ciclo longo no vinhedo
c) pelo seu baixo teor alcóolico

10) São harmonizações comuns com a uva, nos vinhos secos:
a) receitas a base de carne de porco
b) carnes bovinas e de cordeiro
c) pratos quentes japoneses, como sukiyaki

Fontes: Wine grapes, de Jancis Robinson, e Uvas y Vinos, de Oz Clarke

RESPOSTAS
 
1 RESPOSTA C –
 A riesling é uma das mais antigas uvas alemãs. Há referencias à uva a partir do início do século 15

2 RESPOSTA C – Apenas na Alsácia é permitido elaborar vinhos com a riesling

3 RESPOSTA A – Áustria, Republica Checa, Eslovaquia e o norte da Itália, como Friuli e Alto Adige são regiões em que a riesling tem mostrado bons resultados

4 RESPOSTA B –
 Os Estados Unidos são o segundo maior país em vinhedos de riesling, atrás apenas da Alemanha. As regiões que se destacam com a uva são Washington, Oregon e Nova York

5 RESPOSTA B – 
Não há ligação genética entre as duas variedades.

6 RESPOSTA A – A riesling é resistente ao clima frio, devido a dureza de sua madeira. A variedade é capaz de manter a qualidade, quando plantada nas regiões corretas, mesmo com altos rendimentos. Como brota mais tarde, não tem o risco das geadas da primavera

7 RESPOSTA B –
 A riesling dá origem a brancos de todos os níveis de doçura, do seco, até os atacados pela botrytis, como os trockenbeerenausleses

8 RESPOSTA C – 
A barrica de carvalho raramente é utilizada na elaboração de um riesling

9 RESPOSTA A – 
A acidez natural da uva permite o seu bom e longo envelhecimento. Nos vinhos doces, o açúcar também ajuda nessa longevidade

10 RESPOSTA A – 
Receitas a base de carne de porco, que a acidez do vinho se equilibra com a gordura da carne. Há quem aposte no toque salgado de alguns riesling e no seu mineral para combinar com as ostras


Mais posts

Ver mais

Recomendadas

Copyright © 2017 - Editora Três
Todos os direitos reservados.