Edição nº1007 24.02 Ver edições anteriores

História da arte brasileira vai a leilão

Duzentos e catorze lotes da coleção de arte da massa falida do Banco Santos S.A. são leiloados esta semana em São Paulo

História da arte brasileira vai a leilão

Escultura em granito “Vestal Reclinada com Pássaro”, de Brecheret, com lance inicial de R$ 1,1 milhão

Há exatamente um ano, a tela “Hannibal”, de Jean-Michel Basquiat, pertencente à coleção de Edemar Cid Ferreira, ia a leilão na Sotheby’s de Nova York para arrecadar fundos para pagar credores do Banco Santos S.A., que quebrou em 2005, abrindo um rombo de R$ 3,4 bilhões. Com a escassez de controle sobre o trânsito de obras para o exterior, a obra havia atravessado a fronteira americana com valor declarado de US$ 100, enviada pelo próprio Cid Ferreira, com evidente intuito de evasão de divisas.

Com a repatriação das obras feita pela justiça norte-americana, o juiz responsável pelo processo, o desembargador federal Fausto De Sanctis, sugeriu que “Hannibal” e outras obras de arte de Ferreira encontradas fora do Brasil fossem doadas a museus públicos brasileiros, mas o Superior Tribunal de Justiça deu a posse à massa falida do Bancos Santos para pagar seus credores.

Na época, o artista norte-americano Stephen Torton, que foi assistente de Basquiat nos anos 1980, lamentou a decisão da justiça. “Fui assistente de Basquiat e construí a peça. Sinto que ela realmente poderia ter sido um prêmio para o povo brasileiro e o sistema brasileiro de museus. Lamento que ela não tenha sido exposta e celebrada como uma metáfora contra a corrupção e a impunidade”, disse Torton à revista seLecT.

“Hannibal” demorou, no entanto, quase um ano para ser leiloada. Encalhou no leilão de Nova York e só foi arrematada em outubro último na Sotheby’s de Londres, pela bagatela de R$ 42 milhões. Outra pintura do mesmo lote, “Der Bote”, de Georg Baselitz, foi vendida por R$ 2,3 milhões.

Agora será a vez dos brasileiros colocarem a mão no pote de ouro da coleção de arte da massa falida do extinto Banco Santos. Duzentos e quatorze lotes com obras de Amilcar de Castro, Tunga, Tomie Ohtake, Daniel Senise, Iberê Camargo, Nelson Leirner, Aldo Bonadei , entre outros, serão leiloados por Aloisio Cravo nesta terça feira 22, a partir das 14h no hotel Unique em São Paulo, com possibilidade de participação pela internet.

Entre as oportunidades imperdíveis estão a instalação “Tríade Trindade”, de Tunga, avaliada em R$ 400 mil; a escultura em madeira “Flor de Chão” de Frans Krajcberg, com lances a partir de R$ 320 mil; e a escultura em granito “Vestal Reclinada com Pássaro”, de Brecheret, com lance inicial de R$ 1,1 milhão. Um segundo leilão será realizado dia 29, com pregão online no site www.iarremate.com que inclui fotografias, livros, mapas e manuscritos. Dê o seu lance!


Mais posts

Ver mais

Recomendadas

Copyright © 2017 - Editora Três
Todos os direitos reservados.