Edição nº1007 24.02 Ver edições anteriores

Só serve se agregar valor ao negócio

Com este blog pretendo explorar o tema da tecnologia dentro do ambiente de negócios das empresas, mas sem falar de “bits and bytes”

Só serve se agregar valor ao negócio

A tecnologia é uma daquelas áreas que tem esse “poder” transformacional  (foto: Shutterstock)

Ao longo de meus vários anos de mercado, tive a oportunidade de trabalhar em grandes empresas do setor de tecnologia da informação (TI) e ver de perto como a tecnologia pode transformar o ambiente das empresas.

Presenciei casos em que a tecnologia se tornou pilar estratégico para apoiar os planos de negócio da empresa. Mas também acompanhei situações em essa mesma tecnologia resultou em clara destruição de valor.

De um extremo ao outro, a tecnologia é uma daquelas áreas que tem esse “poder” transformacional. Por isso da sua relevância e importância no mundo corporativo. Por isso que algumas das empresas mais valiosas do mundo pertencem a esse setor. E por isso é que pretendo explorar o tema da tecnologia aplicada ao negócio.

Mas não espere uma discussão técnica. Longe disso! Pois o foco deste blog será o de debater a utilização da tecnologia como um elemento viabilizador das estratégias e planos de geração de valor das empresas.

Assim, nas minhas inserções quinzenais, pretendo compartilhar tendências, opiniões, experiências e casos de sucesso (e de fracasso) em torno dos principais benefícios que a tecnologia pode gerar para as empresas:

– Melhoria de CONTROLES

– Melhoria de QUALIDADE

– Aumento de EFETIVIDADE

– Aumento de PRODUTIVIDADE

– Aumento de EFICIÊNCIA

– Redução de CUSTOS

E para abordar estes potenciais benefícios que a tecnologia pode gerar para o negócio, é preciso dar um passo adentro da empresa. É preciso entender que esta tal tecnologia, por si só, não faz “milagres”. Ou seja, que para obter o valor dela esperado, a tecnologia requer que as empresas atuem no ecossistema em seu entorno.

Para maximizar o retorno sobre a tecnologia (ROT) e extrair o seu real potencial de agregação de valor, não basta apenas escolher a tecnologia correta – árduo papel do CIO neste mundo de tantas (boas e más) opções.

Faz-se necessário também que as empresas atuem nos seus processos de negócio e nas requeridas mudanças culturais da organização, de forma a garantir que a tecnologia escolhida se materialize em benefícios concretos. Preferencialmente, em benefícios que agreguem valor nas relações da empresa com seus clientes.

E será justamente este o foco destas nossas conversas quinzenais: Como garantir que a tecnologia ajude a aumentar a capacidade da empresa de competir e gerar melhores resultados operacionais e financeiros? Como assegurar que a organização (pessoas) absorva e apoie as necessárias mudanças de processos quando da implantação de uma determinada tecnologia, de forma a maximizar os benefícios por ela disponibilizados? Ou seja, como obter real valor da tecnologia?

Pois tecnologia que não agrega valor ao negócio, não serve… Mas, sozinha, ela não faz milagres!

Volto daqui a duas semanas para falar de uma das plataformas tecnológicas mais populares nas empresas: Customer Relationship Management (CRM) ou Gestão do Relacionamento com o Cliente. Até o próximo post.


Mais posts

Ver mais

Recomendadas

Copyright © 2017 - Editora Três
Todos os direitos reservados.