Rss

Colunas

Dinheiro na Semana

PIB despenca e ministro das Finanças dá vexame

Nº edição: 594 | 25.FEV.09 - 10:00 | Atualizado em 20.Apr.14 - 21:33

Nem Estados Unidos, nem Europa. A crise financeira global causou mais estragos no Japão, a segunda maior economia do mundo.

por Amauri Segalla

15 DE FEVEREIRO: venezuelanos aprovam emenda que permite a Hugo Chávez se reeleger indefinidamente 16 DE FEVEREIRO: a polícia italiana diz que o craque Kaká, do Milan, doou 200 mil euros de uma só vez para a Igreja Renascer 16 DE FEVEREIRO: governo e setor privado anunciam investimentos de R$ 4,6 bilhões no Porto de Santos até 2010

 

 

17 DE FEVEREIRO: Disney anuncia a reestruturação de seus parques temáticos. Plano prevê fusão de operações e demissões

17 DE FEVEREIRO: o vice-presidente José Alencar deixa o Hospital Sírio Libanês após 27 dias de internação para a retirada de 9 tumores 19 DE FEVEREIRO: o presidente da GE, Jeff Immelt, abre mão de seu direito de receber USS 14,1 milhões de bonificação

JAPÃO

PIB despenca e ministro das Finanças dá vexame

Nem Estados Unidos, nem Europa. A crise financeira global causou mais estragos no Japão, a segunda maior economia do mundo. O PIB (Produto Interno Bruto) japonês encolheu 12,7% nos últimos três meses de 2008, o pior tombo em 34 anos. A queda é muito superior às registradas, no mesmo período, nos Estados Unidos (-3,8%) e na zona do euro (-1,2%). A economia japonesa está em recessão desde novembro de 2007 e o Fundo Monetário Internacional (FMI) projeta retração de 2,6% em 2009. Se a previsão for confirmada, será o maior recuo desde o pós-Guerra. O momento é tão ruim que até os discretos dirigentes japoneses apareceram no noticiário em situações vexatórias. Na terça-feira 17, o ministro das Finanças Shoichi Nakagawa foi obrigado a pedir demissão. O motivo: ele estava bêbado em uma entrevista coletiva concedida depois de uma reunião do G7, em Roma. Canais de televisão exibiram imagens do ministro com a boca torta e fala arrastada, incapaz de completar uma frase. No Japão, as pessoas se perguntam se não foi a crise que levou Nakagawa a beber.



ILUSTRAÇÃO: TOLLER
Clique para ampliar

US$ 14,42 bilhões
é quanto o Comitê Olímpico Brasileiro diz que vai custar a realização dos Jogos. É o custo mais alto entre as quatro cidades concorrentes (Chicago, Madri e Tóquio projetam orçamentos de, respectivamente, US$ 4,82 bilhões, US$ 6,13 bilhões e US$ 6,42 bilhões). A maior parte das despesas será em obras de infraestrutura e serviços públicos.



BALANÇO
Banco do Brasil registra maior lucro de sua história

Apesar de no ano passado ter sido superado, em ativos, por Itaú-Unibanco, o Banco do Brasil obteve em 2008 o melhor desempenho financeiro em 200 anos de história. Seu lucro chegou a R$ 8,8 bilhões, um crescimento de 74% em relação a 2007. É mais do que o dinheiro que sobrou no caixa do Bradesco (R$ 7,6 bilhões). No quarto trimestre, ápice da crise financeira, o lucro do BB aumentou impressionantes 142% sobre o mesmo período do ano anterior. Segundo o banco, o resultado foi impulsionado pelo crescimento recorde da carteira de crédito.



VAREJO
Presidente do Carrefour faz visita relâmpago

O sueco Lars Olofsson, novo presidente mundial do Carrefour, passou dois dias em São Paulo, na semana passada. Ele esteve praticamente incógnito. A imprensa não foi avisada e o executivo também não se reuniu com autoridades governamentais. Olofsson chegou na terça-feira 17, pela manhã, e foi embora no dia seguinte, à noite. Além de participar de reuniões no escritório central do Carrefour, ele visitou supermercados. A visita é um sinal de prestígio da operação brasileira, a terceira maior do grupo no mundo.


NÚMEROS

82%
DAS EMPRESAS BRASILEIRAS pretendem investir em 2009, segundo pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que ouviu 1.407 companhias. Para a CNI, o resultado retrata o otimismo do empresariado, mesmo em tempos de crise.

100 milhões
DE DÓLARES
é quanto vai render à Braskem a parceria de três anos que assinou com a trading japonesa Sojitz para a exportação do ETBE, um composto de etanol obtido a partir de cana-de-açúcar. De acordo com a Braskem, o ETBE reduz em 76% a emissão de gás carbônico na atmosfera..

99,95
DE DÓLARES é quanto custa o boneco "Smash-Me Bernie", que foi apresentado na Feira Internacional de Brinquedos, em Nova York. O boneco, que vem com tridente, é do financista Bernard Madoff, o homem por trás da fraude que deixou prejuízos de US$ 50 bilhões. O brinquedo é vendido com um martelo para quem quiser "reduzir Madoff a pó".

1.922.946
DE BARRIS
de petróleo foram produzidos por dia pela Petrobras, em janeiro. É a melhor marca da história da empresa. O número corresponde a uma alta de 5,3% sobre o mesmo mês de 2008. Segundo a Petrobras, a performance se deve à entrada de novos poços na Bacia de Campos

 


 

CURTAS

A ALEMÃ ADIDAS, segunda maior fabricante de equipamentos esportivos do mundo, aposta todas as fichas no Brasil. Enquanto os mercados americano e europeu estão parados, a operação brasileira cresce anualmente na casa dos 30%. Com isso, em cinco anos a participação da América Latina nas vendas totais da Adidas passou de 4% para 8%.

O BOTICÁRIO, maior rede de franquias de cosméticos do mundo, vai investir R$ 85 milhões para ampliar sua fábrica em São José dos Pinhais (PR). Outros R$ 85 milhões serão injetados no primeiro centro de distribuição da empresa, que será construído em Registro (SP).

A COSAN, maior grupo sucroalcooleiro do Brasil, vai investir em 2009 R$ 4 milhões em qualificação profissional. É quatro vezes mais do que desembolsou em 2008. O número chama a atenção num momento em que muitos falam em demitir. Em 2009, a Cosan vai contratar 14 mil profissionais (boa parte decorre do caráter sazonal das operações da companhia).

 

BÔNUS
Banqueiro dá US$ 60 milhões a empregados

O banqueiro Leonard Abess Jr, dono do City National Bancshares, de Miami, foi o responsável por um grande ato de generosidade. Ao vender 93% de sua instituição para o banco espanhol Caja, ele decidiu distribuir os US$ 60 milhões que recebeu para um grupo de 399 funcionários. Abess priorizou o tempo de casa e não a atribuição do empregado. Foram beneficiados caixas, secretárias e boys.


ENTREVISTA

"Estamos a todo vapor"

Quando a crise internacional secou da noite para o dia o crédito no País, o mercado de cartões de crédito ficou apreensivo com os rumos do consumo brasileira. A apreensão passou. Afinal, o setor deverá crescer neste ano acima de dois dígitos. Em entrevista ao repórter Hugo Cilo, o presidente da Mastercard Brasil, Gilberto Caldart, explica o que sustenta o otimismo.

Como depende do crédito, o mercado de cartões não deveria ter sido afetado pela crise?
Trabalhamos com um cenário normal. Olhamos a crise como oportunidade. São momentos em que você foca mais, observa onde estão as reais oportunidades que vão gerar bons resultados.

Mas a crise não ameaça?
Não, porque nossas alavancas de crescimento continuam sendo as oportunidades dentro do setor, como a substituição de meios de pagamento como cheque e dinheiro. Aqui não tem ninguém chorando a crise. Estamos otimistas e trabalhando a todo vapor.

Os bancos, com medo da inadimplência, vão mudar a postura na concessão de cartões?
Como os bancos cresceram bastante sua base de clientes com cartões no ano passado, eles devem focar agora na ativação desses produtos. Isso ajuda a aumentar o uso do cartão. Além disso, estamos trabalhando para atingir setores que normalmente não aceitam cartão, como saúde e educação. O crédito pode não ter um aumento acelerado como no ano passado, mas vai ter um crescimento saudável em 2009.

LAZER
Hopi Hari troca de mãos

O Hopi Hari, maior parque de diversões do Brasil, vai trocar de mãos. Dez anos depois de sua inauguração, os fundadores do empreendimento (GP Investimentos e as fundações Previ, Funcef, Petros e Atlântico) decidiram sair do negócio. Quem vai assumir 93,11% do capital total e 95,49% do votante é uma empresa dos sócios da consultoria Íntegra, conhecida pela reestruturação da Parmalat no Brasil. A Íntegra é liderada por Nelson Bastos, que assumirá a empresa fazendo um investimento de R$ 10 milhões na operação.


INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA/EUA
GM quer mais US$ 16,6 bilhões

O presidente da General Motors, Rick Wagoner, apresentou na semana passada o valor que ele julga necessário para a recuperação da maior montadora americana: US$ 16,6 bilhões. Em dezembro, a GM já tinha recebido US$ 13,4 bilhões do governo americano. A imprensa americana diz que Wagoner terá dificuldade de convencer Barack Obama, que não estaria disposto a liberar mais dinheiro para a indústria automobilística. Também na semana passada, a Chrysler pleiteou outros US$ 5 bilhões. Como a concorrente, ela já havia sido beneficiada com US$ 4 bilhões no final do ano passado.


TRANSPORTE
Governo vai criar estatal para o trem-bala

Enfim, o governo brasileiro começa a definir como será a gestão do projeto do trem-bala que vai ligar Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas. Segundo o secretário-executivo do Ministério dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, a União quer criar uma estatal para construir e operar o trem de alta velocidade. Passos diz que o leilão da concessão do projeto deve ser realizado até o final do ano. Com custo estimado em US$ 11 bilhões, o trem-bala é uma das obras mais ambiciosas e caras já realizadas no Brasil.


Lucro da Caixa aumenta 62% em 2008

Nº edição: 593 | 19.FEV.09 - 10:00 | Atualizado em 19.Apr.14 - 17:42

Enquanto as instituições financeiras americanas e europeias acumulam perdas gigantescas, os grandes bancos brasileiros parecem imunes à crise financeira global.

por Amauri Segalla

9 DE FEVEREIRO: incêndio destrói o CCTV, ousado projeto arquitetônico construído para os Jogos de Pequim 9 DE FEVEREIRO: o técnico Luiz Felipe Scolari é demitido do time de futebol inglês Chelsea. Ele vai receber R$ 25 milhões de indenização 10 DE FEVEREIRO: o polêmico cineasta Michael Moore anuncia que vai fazer um filme sobre a crise financeira mundial

 

 

11 DE FEVEREIRO: são decretados a falência da Zoomp e o fechamento da fábrica da empresa, em Barueri (Grande São Paulo)

12 DE FEVEREIRO: obra A Sagrada Família, de Portinari, é atacada por cupins em igreja de Batatais (SP). O quadro vale US$ 4,5 milhões 12 DE FEVEREIRO: herdeiros de Bob Marley vendem o direito de exploração de sua marca por US$ 20 milhões

BANCOS

Lucro da Caixa aumenta 62% em 2008

Enquanto as instituições financeiras americanas e europeias acumulam perdas gigantescas, os grandes bancos brasileiros parecem imunes à crise financeira global. É isso o que revela o balanço da Caixa Econômica Federal, divulgado na quinta-feira 12. Em 2008, a Caixa lucrou R$ 3,9 bilhões, o que corresponde a um crescimento de 62,3% em relação ao ano anterior. A performance foi resumida em uma frase por Marcos Roberto Vasconcelos, vicepresidente de Controle e Risco do banco. "Para nós, não houve crise." Ele tem razão. No ano passado, a carteira de crédito da instituição evoluiu 43% em relação a 2007, com aumento do saldo de R$ 55,8 bilhões para R$ 80,1 bilhões. No segmento habitacional, a alta foi de 39%. Considerando apenas o último trimestre, a Caixa lucrou R$ 618 milhões, 15,4% a menos que no mesmo período de 2007. Segundo Maria Fernanda Coelho, presidente da Caixa, a queda se deve à prudência. No final do ano, o banco fez uma provisão adicional de risco de crédito de R$ 635 milhões. E 2009? "Teremos um ano de pujança", diz Maria Fernanda.



PIB

Ninguém sabe quanto a economia vai crescer

As previsões macroeconômicas são úteis para indicar tendências. Nos últimos dias, porém, relatórios divulgados pelo governo brasileiro, por organismos internacionais e pelo mercado trouxeram mais incertezas do que indicaram um rumo. As estimativas para o crescimento da economia do Brasil em 2009 variam de 0% a 4%. A diferença é abissal. Significa que, neste ano, o País pode paralisar (é o que diz o Morgan Stanley) ou dar um salto de 4% (segundo o Ministério da Fazenda), o que o colocaria entre as economias mais saudáveis do planeta. Mesmo desconsiderando os prognósticos do governo, que é parte interessada no jogo, há muita gente otimista (é o caso do Banco Mundial, que aposta numa evolução de 2,9%). Afinal, quem está certo? A suspeita é que ninguém sabe direito para onde a economia vai. Confira as previsões:


Clique para ampliar



ESTADOS UNIDOS
Consumo cresce e surpreende o mercado

Enfim, a economia americana trouxe uma boa notícia. Depois de uma sequência de seis meses de baixa, as vendas do comércio varejista dos Estados Unidos cresceram 1% em janeiro, na comparação com o mês anterior. É a maior alta em 14 meses e o primeiro sinal positivo desde novembro de 2007, quando o país entrou em recessão. O interessante é que os economistas de Wall Street divulgaram há alguns dias um relatório que previa uma queda de 0,8% para o mesmo período de janeiro.



IMÓVEIS
Bilionário espanhol negocia compra da Abyara

O empresário espanhol Enrique Bañuelos, que chegou a ser um dos 100 homens mais ricos do mundo, está perto de fechar a compra do controle da incorporadora Abyara, sediada em São Paulo e com operação em todas as regiões do Brasil. Bañuelos deve desembolsar R$ 60 milhões para ficar com 62% da empresa brasileira, que no final do ano passado acumulava dívidas de R$ 444 milhões. Segundo o jornal espanhol El Mundo, o bilionário vai focar seus investimentos nos países emergentes.


NÚMEROS

80 milhões
DE REAIS é quanto o Carrefour pagou de indenização ao executivo francês Francesco de Marchi Gherini, que presidiu a empresa no Brasil de 1975 a 1988, quando foi demitido. Gherini ganhou na Justiça o direito de receber por sua participação no crescimento da rede no País.

15,5 milhões
DE DÓLARES
é quanto Ruth Madoff, mulher do investidor Bernard Madoff, sacou de uma corretora que pertence ao seu marido poucos dias antes de ele ser preso. Bernard é acusado de arquitetar um esquema de pirâmide, que gerou prejuízos estimados em US$ 50 bilhões.

39,2 milhões
DE REAIS arrecadou nas bilheterias (até a quinta- feira 12) o filme Se Eu Fosse Você 2, em cartaz há pouco mais de um mês. É a maior renda da história do cinema brasileiro. O recorde anterior era de 2 Filhos de Francisco, que fez R$ 36,7 milhões. Se Eu Fosse Você 2 já foi visto por 4,7 milhões de pessoas.

5,7%
É QUANTO
cresceu a produção industrial de São Paulo em janeiro ante dezembro de 2008. Foi a primeira evolução do indicador após três meses de queda. Em dezembro, o índice havia caído 13,5% em relação ao mês anterior.

MEIO AMBIENTE
Quanto vale a Amazônia?

A ONG World Wildlife Fund (WWF) encomendou um estudo ao Instituto Copérnico da Universidade de Ultrecht, da Holanda, para calcular o que parece impossível: o valor financeiro da Amazônia. A ideia da WWF é usar os números como argumento definitivo para a proteção da floresta. O levantamento estimou quanto valem alguns serviços florestais prestados pela Amazônia ao planeta. Confira:


* A floresta tem 219 milhões de hectares protegidos, entre unidades de preservação e áreas indígenas


CURTAS

A AZUL LINHAS AÉREAS vai operar quatro novos destinos a partir de março: Fortaleza (CE), Manaus (AM), Florianópolis (SC) e Rio de Janeiro (RJ). Com as novas rotas, a empresa passa a atender nove cidades, sempre com voos a partir de Viracopos, em Campinas. No Rio, a companhia de David Neeleman inicia as operações a partir do aeroporto do Galeão.

A CHINALCO, gigante chinesa do alumínio, vai investir US$ 19,5 bilhões na mineradora anglo-australiana Rio Tinto, rival da brasileira Vale. É o maior investimento já feito por uma empresa chinesa no exterior. Com o negócio, a Chinalco deve dobrar sua participação na Rio Tinto para 18%.

O PACOTE DE HABITAÇÃO, apresentado na quarta-feira 11 pelo presidente Lula beneficia a classe média. A ideia do governo é aumentar o preço limite para a compra de imóveis com dinheiro do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) de R$ 350 mil para R$ 500 mil. O percentual financiado também vai subir, chegando a 90% do valor total do imóvel.

 

INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA/EUA
A aposentadoria do mago do design

Quando perguntaram a Bot Lutz como gostaria de ser lembrado, ele foi curto e grosso: "Como o mago." A falta de modéstia marcou a trajetória do atual vice-presidente global da GM, que se aposenta a partir de 1º de abril. Bob escreveu seu nome na história ao criar para a Chrysler o lendário Dodge Viper. Na GM, ele concebeu o carro elétrico Volt.


ENTREVISTA

"Celulares oferecem oportunidades de negócios"

Os telefones celulares são a nova fronteira para o mercado publicitário. Esse foi o mote do "Primeiro Encontro sobre Mobile Marketing", realizado no hotel Grand Hyatt, em São Paulo, na quinta-feira 12. Palestrante do evento, Terence Reis, diretor para a América Latina do Mobile Marketing Association, explica por que o setor tem imenso potencial no Brasil e no mundo.

Qual é o tamanho do mercado publicitário em celulares?
No ano passado, esse mercado movimentou US$ 2,7 bilhões, o que ainda é muito pouco. Para se ter uma ideia, o valor representa apenas 0,5% do volume total de investimento publicitário feito em 2008. Mas é um segmento que vem crescendo a uma taxa média de 40% por ano.

Os empresários brasileiros já descobriram o mobile marketing?
Em toda a América Latina a publicidade em celular ainda é muito incipiente, movimentando algo como US$ 40 milhões. O Brasil responde por um pouco menos da metade desse valor. Por isso mesmo, as oportunidades de negócios são muitas.

Aparelhos como o iPhone não ajudaram a transformar o uso que as pessoas fazem do celular?
Não apenas o iPhone, mas todos os outros tipos de smartphones, que oferecem uma variedade imensa de serviços. Além disso, a evolução da velocidade das redes e o barateamento do acesso à internet vão trazer cada vez mais usuários.

O celular vai substituir o computador?
Não acredito. A história demonstra que uma nova mídia jamais substitui outra. O celular e o computador são complementares


"Benfeitor" dá dinheiro em plena Times Square

Nº edição: 592 | 11.FEV.09 - 10:00 | Atualizado em 20.Apr.14 - 20:18

Na Grande Depressão, nos anos 30 do século passado, milhares de desempregados americanos iam às ruas pedir esmola.

por Amauri Segalla

1 DE FEVEREIRO: o tenista espanhol Rafael Nadal vence o Aberto da Austrália e leva US$ 1,4 milh 3 DE FEVEREIRO: McDonald’s anuncia a abertura de 175 lanchonetes na China. Lucro da rede aumentou 80% em 2008

 

   

4 DE FEVEREIRO: o japonês Kazutsugi Nami (à dir.) é preso por fraude de US$ 1,4 bilhão. Ele criou uma moeda paralela

5 DE FEVEREIRO: o Banco do Brasil anuncia que está negociando a compra do Banestes, cujos ativos somam R$ 9,2 bilhões

 

   
5 DE FEVEREIRO: índios e dançarinos de boibumbá fazem festa para a comitiva da Fifa que visitou Manaus, candidata à sede da Copa 2014 5 DE FEVEREIRO: cheerleaders animam fila de emprego em Tóquio, no Japão. Desemprego no país é o maior em 5 anos


NOVA YORK

“Benfeitor” dá dinheiro em plena Times Square

Na Grande Depressão, nos anos 30 do século passado, milhares de desempregados americanos iam às ruas pedir esmola. Agora, na crise mais grave desde aquele período, um cidadão misterioso decidiu entregar dinheiro a qualquer pessoa que precisa de ajuda. Aconteceu na semana passada. O sujeito, que se autodenominou “Bailout Bill” (algo como “Bill Pacote de Resgate”, numa ironia aos planos de socorro do governo americano para empresas em dificuldade), instalou uma cabine no coração da Times Square, em Manhattan, Nova York. No pequeno cubículo, funcionários contratados por Bill atendiam aos pedidos dos necessitados. A depender da intensidade do drama de cada um (a veracidade do relato era checada por uma equipe), o indivíduo podia sair com uma bolada de até US$ 5 mil. Porém, US$ 50 foi o valor doado mais vezes. Depois de muita confusão em Times Square, descobriu- se que a distribuição do dinheiro era parte de uma campanha publicitária para um website de anúncios de objetos usados. A jogada de mestre teria custado US$ 100 mil, valor baixo diante da repercussão do episódio.



ILUSTRAÇÕES: TOLLER

INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA
No Brasil, alta. Nos EUA, queda profunda

Os primeiros dados sobre as vendas de carros no Brasil não confirmaram a tragédia anunciada por alguns especialistas. Em janeiro, elas cresceram 1,5% ante dezembro do ano passado. É o segundo melhor resultado para o mês, atrás apenas do desempenho alcançado no início de 2008. Nos Estados Unidos, o cenário é de desolação. Indicadores preliminares apontam para um recuo de vendas de 55% em janeiro. É o volume mais baixo desde 1982.



MEMÓRIA
O carpinteiro que inventou o Playmobil

Poucos homens fizeram a alegria de tantas crianças quanto o alemão Hans Beck. Ele é o inventor dos bonecos Playmobil, um dos brinquedos mais populares da história. Desde 1974, quando as figuras de plástico foram lançadas, mais de 2,2 bilhões de peças saíram da linha de montagem do Grupo Brandstätter, onde Beck trabalhou durante 40 anos. Exímio carpinteiro, ele ajudou a empresa a virar a maior fabricante de brinquedos da Alemanha, com faturamento de 432 milhões de euros. Beck morreu aos 79 anos na sexta-feira 30 de janeiro.



NÚMEROS

30,05 bilhões
DE REAIS foi o valor total de empréstimos imobiliários concedidos no Brasil em 2008. O montante, que corresponde a um aumento de 64,4% ante o ano anterior, é o maior da história. O número de imóveis financiados também aumentou, para 300 mil unidades – 53% a mais que em 2007.

2,4 bilhões
DE REAIS
é quanto a Telefonica vai investir no Brasil em 2009, 20% a mais que no ano passado. A prioridade do grupo são as redes de banda larga e serviços de televisão por assinatura. Parte do dinheiro será destinada ao Orby, aparelho parecido com um laptop que promete facilitar o acesso sem fio à internet.

500 milhões
DE DÓLARES é quanto o governo do Irã gastou para lançar ao espaço seu primeiro satélite fabricado no país. A iniciativa irritou Israel, preocupado com as verdadeiras ambições nucleares do governo de Teerã.

20 dólares
É QUANTO
vai custar o Sakshat, laptop que está sendo desenvolvido pelo governo indiano e que será lançado até o fim do ano. É o computador mais barato do mundo. O preço é inferior ao do XO, produzido pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT) e vendido no mercado por US$ 100.


MATEMÁTICA
Quanto é 1.000.000.000.000?

A crise econômica global retirou do anonimato a palavra “trilhão”, pouco usada até por matemáticos. Um exemplo: o pacote de estímulo à economia americana, apresentado pelo presidente Barack Obama, poderá custar aos cofres do governo mais de US$ 1 trilhão. Outro: estima-se em US$ 1 trilhão o prejuízo dos bancos americanos com a crise imobiliária. Mais um: a rápida desaceleração da economia dos Estados Unidos vai gerar um déficit de US$ 1,1 trilhão no país. Mas, afinal, quanto é um trilhão? Confira a seguir:

ILUSTRAÇÕES: TOLLER

 

CURTAS

A AVON DO BRASIL cresceu 20% em 2008, o dobro do mercado nacional de cosméticos. Segundo a empresa, o faturamento da operação brasileira já é o segundo do grupo no mundo, superado apenas pelos Estados Unidos. A Avon não sentiu os efeitos da crise. No quarto trimestre de 2008, seu lucro aumentou 80% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

HENRIQUE MEIRELLES, presidente do Banco Central, afirmou que o governo vai oferecer até US$ 36 bilhões para empresas brasileiras com dívida em dólar. O valor equivale ao total de vencimentos da dívida externa do setor privado (são cerca de quatro mil empresas) entre outubro de 2008 e dezembro de 2009.

A PANASONIC, maior fabricante mundial de tevês de plasma, vai fechar 27 fábricas e demitir 15 mil funcionários. Na semana passada, anunciou que terá prejuízo de US$ 42 bilhões no ano fiscal que será encerrado no mês de março. A empresa não informou se haverá cortes no Brasil.

 

BANCOS
US$ 400 milhões para o beisebol

Depois de receber dinheiro do governo americano, os bancos do país não parecem estar preocupados em cortar gastos. O Citigroup, que embolsou US$ 45 bilhões em fundos governamentais, está bancando a construção do estádio do New York Mets, equipe de beisebol dos Estados Unidos. O Citi cedeu US$ 400 milhões para o Mets.


RANKING

Bancos brasileiros avançam em ranking de marcas

O tradicional estudo da consultoria de imagem Brand Finance sobre o valor da marca das instituições financeiras colocou pela primeira vez quatro bancos brasileiros entre os 100 primeiros da lista que inclui um total de 500 empresas. O Bradesco aparece em 12º lugar (estava em 42º na edição de 2008), o Itaú em 21º (54º no ano anterior), o Banco do Brasil em 35% (era o 45º) e o Unibanco em 67º (não constava na relação de 2008). O avanço das marcas brasileiras se deve principalmente à perda de credibilidade dos bancos americanos e europeus, afetados pela crise global. Confira os 10 primeiros do ranking e a colocação das instituições brasileiras


TURISMO
Boa viagem

O turismo de negócios manteve o ritmo de alta em 2008 em São Paulo. A cidade recebeu 11 milhões de visitantes no ano passado, número 2,8% superior a 2007, gerando uma receita de R$ 9,3 bilhões. Os números positivos foram destaque no IV Encontro do Setor de Feiras e Eventos, organizado pelo grupo Radar na quinta-feira 5. Na ocasião, 40 personalidades, como o prefeito Gilberto Kassab, e empresários foram homenageados pelo diretor- geral do Radar, Octavio Neto.


IMÓVEIS
O castelo medieval do deputado

O deputado federal Edmar Moreira (DEM-MG), segundo vice-presidente da Câmara, é o dono de um dos imóveis mais extravagantes já vistos no País. Um castelo de inspiração medieval no município de São João Nepomuceno, sul de Minas Gerais. A edificação tem 36 suítes com hidromassagem, salões para festas, sauna, piscinas, lagos para pescaria e estrutura para golfe. Colocado à venda, vale entre R$ 20 e R$ 25 milhões. O problema é que Moreira declarou à Justiça Federal possuir um imóvel na região avaliado em R$ 17.500. Em sua defesa, afirmou que o bem está no nome dos filhos. Na semana passada, o DEM pediu a renúncia de Moreira.

EVENTO
Propostas para combater a crise

No próximo dia 13, 250 empresários se reúnem no Hotel Caesar Park (SP) para discutir propostas de combate à crise. O evento, que faz parte do seminário Lide Abap, contará com a presença de nomes como Abílio Diniz, presidente do Grupo Pão de Açúcar, Kees Kruythoff, presidente da Unilever, Márcio Schettini, vice-presidente do Banco Itaú, e Ivan Zurita, presidente da Nestlé. Estão confirmados no encontro o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o senador Aloizio Mercadante (PT).


CVM tarda, mas não falha

Nº edição: 591 | 04.FEV.09 - 10:00 | Atualizado em 20.Apr.14 - 12:32

Demorou dois anos, mas veio em boa hora a decisão da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) de obrigar a TIM Participações a fazer uma oferta pública aos acionistas minoritários da empresa de celular.

por Milton Gamez

 

Demorou dois anos, mas veio em boa hora a decisão da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) de obrigar a TIM Participações a fazer uma oferta pública aos acionistas minoritários da empresa de celular. Os ordinaristas, segundo entendimento da CVM, devem exercer o tag along, direito de vender as ações, no caso, por 80% do preço pago na aquisição de controle da empresa. A TIM é controlada pela Telecom Italia, cuja controladora, a Olímpia, foi vendida pela Pirelli à Telco, que tem a espanhola Telefónica entre seus acionistas. A CVM entende que houve troca de controle da empresa no Brasil, pois quem dava as cartas na TIM era – e é – a Telecom Italia.

 

i91539.jpg

 

LUCA LUCIANI, presidente da TIM

 


O novo presidente da TIM, Luca Luciani, não se manifesta sobre o tema. A questão ainda não está fechada, pois a Telco tem direito e vai recorrer da decisão, que poderia obrigá-la a comprar até R$ 1 bilhão em ações da TIM. Mas como a CVM obrigou a Arcelor Mittal a fazer oferta pública aos minoritários da Arcelor Brasil, em 2007, espera-se coerência na decisão. As ações da TIM dispararam por conta disso, saindo de cerca de R$ 5,00 para a casa dos R$ 7,00. A questão que fica é quanto será ofertado aos minoritários, se a decisão for mantida. O papel valia R$ 11,00 na época do negócio. Hoje, o preço justo da ação é de R$ 8,00, segundo os cálculos do analista Alex Pardellas, da Banif Securities, que recomenda a compra. E o risco? “Se não sair a oferta, a possibilidade de realização (de prejuízo) é grande”, diz Pardellas.
 

i91541.jpg

 
DESTAQUE NO PREGÃO
O segredo é a alma do negócio

 
O Pão de Açúcar deu um passo atrás em sua transparência ao anunciar o fim das divulgações mensais de vendas. A estratégia do empresário Abílio Diniz é igualar as condições de disputa de mercado com seus principais concorrentes, Carrefour e Wal-Mart. Estes últimos usavam as informações do volume de vendas mensais do Pão de Açúcar, mas não forneciam as próprias. Explica-se: dos três maiores varejistas de alimentos no Brasil, apenas o Pão de Açúcar tem suas ações negociadas na BM&FBovespa. Carrefour e Wal-Mart estão na França e nos Estados Unidos, respectivamente, e não divulgam seus dados. Agora, somente as vendas trimestrais serão divulgadas pelo Pão de Açúcar, junto com os demais resultados da companhia.
 

PALAVRA DE ANALISTA

A decisão do Pão de Açúcar de encerrar a divulgação de suas vendas mensais agradou o analista Ricardo Fernandez, da Itaú Corretora. Para ele, o desempenho da empresa na bolsa pode melhorar. “Os números mensais agregam muita volatilidade ao papel, o que pode distorcer o real valor da ação”, diz. Outro ponto positivo para este ano é a pressão e o controle sobre as vendas informais e a sonegação de impostos. “O segmento formal está ganhando o espaço que era dos informais”, destaca. E a possibilidade de aquisições fora da região Sul pode trazer benefícios para a diversificação dos negócios do Pão de Açúcar.
 

i91542.jpg

 

PERDIGÃO
O dia da caça

 

 
Nada como um dia após o outro, diria o presidente da Perdigão, Nildemar Secches. Em setembro de 2007, as concorrentes Sadia e Perdigão valiam quase a mesma coisa na Bovespa. A primeira, R$ 6,7 bilhões. A segunda, R$ 6,6 bilhões, segundo a Economática. Hoje, o valor de mercado da Sadia é de apenas R$ 2,7 bilhões, menos da metade da empresa de Secches, com R$ 6,4 bilhões. Neste ano, a ação ordinária da Perdigão subia 3,9% até quinta 29. A da Sadia, que pretende fazer um aporte de capital de R$ 1 bilhão, com ajuda do BNDES, caía 15%. De presa da Sadia, que tentou comprá- la em 2006, a Perdigão anda com pinta de caçadora. Será?
  i91544.jpg

 

i91543.jpg

 

 

 


QUEM VEM LÁ
 

 

Voto virtual

i91545.jpg

 


Os investidores estrangeiros e os minoritários ganharam um aliado na busca por mais transparência e participação nas companhias brasileiras listadas em bolsas. O site Assembleias Online (www.assembleiasonline. com.br) foi criado, com o aval da Comissão de Valores Mobiliários, para empresas e fundos de investimento abrirem as portas de seus principais encontros para os sócios que estão distantes da cidade-sede. A paranaense Bematech é a primeira a aderir ao novo sistema, com estreia marcada para a assembleia ordinária em março.“Queremos o investidor com voz ativa”, diz o presidente Marcel Malczewski. “Assembleia com pequeno número de participantes não é bom para ninguém”, afirma. A ausência de canais para praticar o ativismo, tão criticada pelo pequeno investidor, começa a mudar de figura.
 

 

FIQUE DE OLHO: as empresas que aderirem ao sistema virtual podem escolher se a assembleia será ao vivo e com direito a votação em tempo real ou se os votos serão aceitos até o início da assembleia.
 

 

i91547.jpgTOURO X URSOi91548.jpg

 
 


 
A primeira semana de fevereiro será repleta de dados sobre o comportamento de consumo e das vendas no primeiro mês do ano. As prévias apresentadas no mercado brasileiro mostram que desaceleração, com deflação nos índices de preços. Resta saber quando haverá a retomada da produção nas indústrias e a recuperação dos postos de trabalho. Atenção à divulgação, na quarta 4, da capacidade industrial em dezembro. 
Será difícil medir o impacto da primeira ajuda econômica do presidente Barack Obama aprovada na semana passada. A divulgação sobre os postos de trabalho na quarta 4 refere-se a janeiro, assim como o crédito ao consumidor é regressivo a dezembro. No continente europeu, a quinta 5 marca o encerramento das reuniões de dois dias dos bancos centrais da União Europeia e da Inglaterra.

 


 
EDUCAÇÃO FINANCEIRA

i91549.jpg

 

 

George Soros interpretava a dor nas costas como sinal de que suas estratégias estavam inadequadas. E você? Qual parte do corpo deve ouvir ao investir em ações? José Pio Martins, autor de Educação Financeira ao Alcance de Todos (Fundamento), sugere o estômago. Se a queda das bolsas lhe causa úlcera, fique de fora: “Os investimentos devem estar de acordo` com a tolerância a riscos.” 


MERCADO EM NÚMEROS
MARCOPOLO

30 mil ônibus
é a capacidade da produção de ônibus da Marcopolo na Índia. A fábrica foi erguida em parceria com a Tata Motors e recebeu investimentos de US$ 40,9 milhões.

LUPATECH
US$ 3 milhões
é o valor que a Lupatech pagará pela argentina Norpatagonica.

SANTOS BRASIL
R$ 11,5 milhões
foi o prejuízo da Santos Brasil no quarto trimestre de 2008.

PETROBRAS
673 mil barris
petróleo da Petrobras em 2008. O crescimento foi de 9,4%.

ALL
R$ 1,1 bilhão
foi o ebitda da ALL no ano passado, crescimento de 23,8% sobre 2007.A empresa confirmou investimentos de R$ 600 milhões para este ano.

TRANSMISSÃO PAULISTA
R$ 400 milhões
é o valor dos empréstimos que a Transmissão Paulista poderá tomar para capitalizar empresas afiliadas.

BRASKEN
R$ 500 milhões
é o investimento total que a Brasken fará na construção da fábrica de polietileno verde no Rio Grande do Sul. A obra já está em andamento e a produção anual esperada é de 200 mil toneladas a partir de 2011.

i91550.jpg

 

 

POSITIVO INFORMÁTICA
15,4%
foi o crescimento da venda de computadores da Positivo Informática no ano passado, com receita líquida de R$ 2 bilhões. No quarto trimestre, as vendas caíram 8,3% sobre igual período de 2007.
 
 
PERSONAGEM

O Brasil ainda nem entrou na crise”

" As empresas brasileiras terão que se preparar para um mercado bem mais competitivo"


  i91551.jpg

 


EVELINE GERCK , CEO do banco AP International
Abrasileira Eveline Gerck está vivendo na pele a crise econômica desencadeada nos EUA. Principal executiva do banco de investimentos AP International, Eveline vive em Nova York. Com um fundo de venture capital que investe na companhia carioca de óleo e gás Keyoran, ela está atenta ao desenvolvimento do mercado de capitais brasileiro. Ela falou à DINHEIRO:

 

DINHEIRO – Como analisar a situação atual das empresas brasileiras?
EVELINE GERCK – Elas vão sofrer com a diminuição das exportações, que só devem se normalizar no final deste ano ou no início de 2010. Porém, o mercado mundial estará enxuto e as empresas terão que se preparar para enfrentar um mercado bem mais competitivo.

DINHEIRO – Alguma escapou ou vai escapar da crise?
EVELINE - As empresas não trabalharam para sair do buraco onde estão os emergentes quando o mercado vivia a fase do otimismo. Agora, elas entraram em um “valão” que nem a Petrobras escapou. Vai demorar de três a quatro anos para essas empresas voltarem aos valores que elas atingiram no final de 2007. Talvez a Petrobras e a Vale se recuperem antes das demais.

DINHEIRO - Foram justamente a Petrobras e a Vale que se valorizaram muito nos últimos anos pelo ciclo positivo das commodities. O investidor internacional ainda confia no potencial de valorização delas?
EVELINE - Elas continuam valorizadas.

DINHEIRO - Os bancos americanos continuam apresentando problemas nos seus resultados. Existe o mesmo temor com os bancos brasileiros?
EVELINE - Sim, porque os bancos foram afetados no Brasil também. Primeiro, o Unibanco teve de comprar a participação da AIG na seguradora. Depois, o Banco Votorantim, o oitavo maior no País, teve que ser vendido para o Banco do Brasil. O melhor banco, em termos de segurança, é a Caixa Econômica Federal.

DINHEIRO - Há uma confiança muito grande de que o Brasil será um dos primeiros países a sair dessa crise mundial. Os americanos veem da mesma maneira?
EVELINE – Achamos que o Brasil ainda nem entrou na crise. E não sabemos se vai entrar. De qualquer maneira, o foco principal dessa crise agora são os EUA e a Europa.

DINHEIRO – Existe espaço, atualmente, para conversas e intenções de se investir em companhias brasileiras, seja através da Bolsa, seja através de private equity?
EVELINE – Nem pensar. Está muito arriscado nesse momento.

DINHEIRO – O Brasil baixou os juros para 12,75% ao ano, mas ainda é um dos mais altos do mundo. Esse continua sendo um fator atrativo para o investidor?
EVELINE – Sim, para especulação. É o famoso entra e sai.
 

PELO MUNDO

i91552.jpg

 


PREJUÍZO NA TOSHIBA
A Toshiba, maior fabricante de chips do Japão, prevê um prejuízo recorde de US$ 3,1 bilhões no ano fiscal, que termina em 31 de março. A recessão também afeta outros fabricantes de semicondutores, como a Samsumg e a Intel. “A recuperação da demanda por chips não deve ocorrer antes de outubro”, prevê o presidente da Toshiba, Atsutoshi Nishida. As ações da companhia, que perderam 56% em 2008, subiram 4,9% na Bolsa de Tóquio na quinta-feira 30. 

 

 
ÍNDICE TARP

Os americanos têm índices para tudo. O mais recente é o índice Tarp, que mostra o comportamento das ações dos bancos socorridos pelo programa de alívio do governo, de mesmo nome. O indicador caiu 44% desde que os US$ 350 bilhões iniciais foram gastos na compra de papéis, quatro vezes mais que o S&P 500 no mesmo período, a partir de 28 de outubro. O Citigroup e o Bank of America caíram mais de 70%. Dos 201 bancos, somente 15 tiveram valorização. O Morgan Stanley subiu 26%.
 
 
LUCRO NA COLGATE

i91553.jpg

 

 

A Colgate-Palmolive, maior fabricante mundial de pasta de dentes, informou que o lucro do quarto trimestre cresceu mais do que o esperado pelos analistas, principalmente por conta das vendas na América Latina. O lucro líquido cresceu 20%, para US$ 415 milhões. Segundo o diretor-financeiro Ian Cook, as margens de lucro da empresa vão crescer em 2009. As ações da empresa subiram 3,2% em Nova York, na quinta-feira. Em 2008, perderam 12%.
 
 
 
 

índice de matérias edições anteriores edições especiais assine a revista

© Copyright 1996-2011 Editora Três
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.