Edição nº1011 24.03 Ver edições anteriores

As vantagens da construção verde

As vantagens da construção verde

Construir de modo sustentável não é bom somente para a imagem das empresas. Financeiramente, é vantajoso. “As boas práticas reduzem substancialmente o risco para os investidores”, afirma Felipe Faria, diretor do Green Building Council (GBC), organização responsável por emitir no País o certificado Leed, que estabelece as melhoras práticas de construção sustentável.

É o que mostra um estudo realizado pela entidade comparando o desempenho de mercado dos empreendimentos comerciais certificados e não certificados. Na capital carioca, em média, o valor de locação por metro quadrado é 24% maior em edifícios com Leed: R$ 146, ante R$ 117. Em São Paulo essa diferença é de 10%.

Na região da avenida Faria Lima, que concentra grandes empresas, porém, a diferença chega a 40%. A taxa de vacância em prédios certificados é 7% menor, no Rio, e 9,5% menor, em São Paulo. Já o valor do condomínio, para quem não segue as normas do GBC, aumenta 12% na capital paulista e 25% no Rio. Isso se deve à maior eficiência das edificações.

Para obter o certificado, é preciso atender a critérios como economia de água e luz, climatização adequada e boa qualidade do ar. Isso pode ser obtido com elevadores inteligentes, painéis solares e materiais mais modernos, por exemplo. Nos dez anos de atuação do GBC no País, mais de 1,2 mil projetos foram registrados, o quarto maior volume do mundo. Desse total, 393 foram certificados.

DIN1005-sustenta2

(Nota publicada na Edição 1005 da Revista Dinheiro)

Mais posts

Ética desvalorizada

O Instituto Ethisphere, entidade americana que promove a ética empresarial, publicou recentemente a sua lista das empresas mais éticas [...]

Luz na escuridão

A Schneider Electric, fabricante de equipamentos elétricos, lançou mais uma fase do seu programa de acesso à energia, que tem o objetivo de levar energia renovável à comunidades que vivem sem acesso à rede elétrica. Quatro Estados do Norte e do Nordeste serão contemplados: Maranhão, Paraíba, Pernambuco e Tocantins. Além de oferecer sistemas fotovoltaicos, o […]

Brasil quer o fim da corrida nuclear

A embaixadora do Brasil em Genebra, Maria Nazareth Farani Azevêdo, afirmou recentemente que o desarmamento nuclear é o tema prioritário [...]

Cidadão do mundo

O rio Whanganui, na Nova Zelândia, foi reconhecido pelo parlamento do país como uma “pessoa”. Formalmente, ele foi declarado como uma [...]

Google pede desculpas

O gigante da internet Google se desculpou com uma série de anunciantes no Reino Unido, como o banco HSBC, a rede BBC e o McDonald’s, após ter veiculado propaganda dessas empresas atreladas a vídeos no YouTube que apresentavam conteúdos racistas, homofóbicos e antissemitas. Algumas companhias chegaram a retirar seus anúncios do site. A empresa afirmou […]

Ver mais

Recomendadas

Copyright © 2017 - Editora Três
Todos os direitos reservados.