Edição nº 1028 21.07 Ver ediçõs anteriores

“As reformas virão, mas serão adiadas”

“As reformas virão, mas serão adiadas”

Depois do discurso do presidente Michel Temer, o senador Cristovam Buarque (PPS-DF) não economizou nas críticas, dizendo que “Temer perdeu a chance de falar para a história e para o bem do Brasil” ao não renunciar depois da bombástica delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista, do grupo J&F. Buarque também ressaltou a preocupação com as reformas e com a situação política do País. Acompanhe:

Tudo isso é uma pá de cal nas reformas?
Pá de cal não é, porque o Brasil precisa delas. Mas haverá um adiamento, o que fará o Brasil pagar um preço alto por isso.

O senhor acredita que elas serão levadas adiante?
Sim. Não tem como, no tempo da uberização da economia, não fazermos uma reforma radical nas relações trabalhistas. Virá, mas será adiada e aumentará o custo quando vier.

O senhor acredita que o Brasil continuará turbulento ainda por muito tempo?
Sim, mas independente do Temer. Não é culpa dele. É culpa de décadas de não fazermos o que é correto, de termos deixado o Brasil se dividir em corporações, em quadrilhas, em clubes eleitorais, em corporativismo doentio. Isso foi levando o País a se dividir em um processo de desagregação.

O que levou o País a isso?
A verdade é que, há décadas, começamos a deixar de buscar o caminho para o futuro do Brasil e nos dedicamos a buscar uma escada para ascender socialmente. Os pobres querendo sair da pobreza e não querendo fazer um País melhor, os ricos querendo aumentar a riqueza e não querendo fazer um País melhor. Estamos sem a perspectiva do coletivo, no nacional.

(Nota publicada na Edição 1019 da Revisa Dinheiro, com colaboração de: Carlos Edurado Valim, Gabriel Baldochi e Moacir Drska)

Mais posts

O grito de gol da Ituran

Sejam pequenas, médias ou grandes, as empresas que atuam no Brasil não viveram, nos últimos anos, o melhor de seus dias. Mas há [...]

Ortopé vai de rodinhas

Uma cena comum em shopping centers e espaços comuns do Brasil é ver crianças em alta velocidade, deslizando em tênis de rodinhas e [...]

A força do EAD

Após a Kroton desistir da Estácio, por conta da imposição do Cade de que vendesse marcas de ensino a distância (EAD), o MEC lançou a [...]

Assédio Russo

Os russos estão animados com o interesse brasileiro em suas soluções de energia nuclear. Algumas delas, inclusive, bastante ousadas. Na semana passada, o embaixador Marcel Biato, representante brasileiro na Agência Internacional de Energia Atômica, visitou o estaleiro Baltiysky Zavod, também conhecido como Estaleiro Báltico, em São Petesburgo, onde está sendo construída uma usina nuclear flutuante. […]

Coco Bambu vai à América

O engenheiro cearense Afrânio Barreira Filho voou para os EUA para um período de, pelo menos, um mês. Ele vai abrir em Miami a primeira [...]
Ver mais