Edição nº 1019 19.05 Ver ediçõs anteriores

A economia do solo

A economia do solo

O mundo dos negócios precisa prestar mais atenção ao que acontece com um ativo importante, mas ignorado: o solo. Em artigo publicado na revista Nature, a ambientalista e professora da universidade de Lancaster, na Inglaterra, Jessica Davies, afirma que o risco da degradação e do desflorestamento extrapola o setor agrícola e a produção de alimentos. Muitos setores, como o têxtil e o farmacêutico, têm grande dependência de produtos de origem vegetal ou animal em suas cadeias, o que torna a boa gestão do solo, em escala global, uma questão estratégica para os negócios. Nesse sentido, a situação não é das melhores.

Um terço da superfície terrena e mais da metade do chão utilizado para agricultura sofrem moderada ou alta degradação, de acordo com número da FAO, agência da ONU para a agricultura. Anualmente, 12 milhões de hectares de solo, o equivalente a uma Bulgária, são danificados em decorrência da poluição, da urbanização e do uso intensivo. O risco para o empresariado também abrange a água, uma vez que a compactação excessiva da terra prejudica a absorção de água, aumentando a incidência de enchentes e secas. No ano passado, somente isso custou à economia global cerca de US$ 14 bilhões. Para diminuir essa exposição, Davies sugere uma parceria entre empresas e cientistas para o financiamento de pesquisas e de lobby em favor de regulações específicas para a preservação do solo.

DIN1010-sustenta2

(Nota publicada na Edição 1010 da Revista Dinheiro)

Mais posts

Amazônia desprotegida

Na calada da noite, o plenário da Câmara dos Deputados liberou a exploração de uma área de 5,9 mil quilômetros quadrados do Parque [...]

O alcance da poluição

Henderson Island, no Sul do Oceano Pacífico, é um dos lugares mais remotos do mundo. A ilha, inabitada, no entanto, concentra a [...]

Aniversário catastrófico

A explosão da usina nuclear de Chernobyl completou 31 anos no dia 26 de abril, mas o tempo não foi suficiente para apagar suas [...]

Insegurança no trânsito

O Chevrolet Onix, o carro mais vendido do Brasil, foi reprovado no teste de segurança do Latin NCap, principal certificador do mercado. [...]

Resolvendo problemas

A Fundação Banco do Brasil e a ONU recebem inscrições para o prêmio Tecnologia Social 2017, até o dia 31 de maio. Serão contempladas iniciativas que buscam resolver problemas em várias áreas: água e meio ambiente, agroecologia, economia solidária, educação, saúde e bem-estar, cidades sustentáveis e inovação digital. O vencedor de cada categoria receberá R$ […]

Ver mais