Geral

Para Serra, vida de Alzugaray se mistura com a da imprensa brasileira

O senador José Serra (PSDB-SP) marcou presença na cerimônia que marcou a despedida ao empresário e comunicador Domingo Alzugaray, fundador do Grupo de Comunicação Três. Serra afirmou que a história das revistas brasileiras se confundem com a própria vida de Alzugaray.

Domingo Alzugaray faleceu nesta segunda-feira 24 no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, aos 84 anos.

Alzugaray foi um defensor intransigente da liberdade de expressão e da democracia. Deixa um legado de jornalismo independente e combativo, a serviço do leitor e da verdade.

Editor corajoso e incansável batalhador, criou as revistas ISTOÉ, ISTOÉ Dinheiro, Dinheiro Rural, ISTOÉ Gente, Planeta, Menu, Motor Show, Status e diversas outras publicações.

Conectado sempre com os anseios de uma sociedade exigente, sensível e plural, Alzugaray modernizou e transformou a linha editorial dos veículos de comunicação do País.

“A história da imprensa nos últimos 40 anos contou sempre com a influência e a participação de Domingo Alzugaray. Teve um papel muito relevante da editora Abril e depois criou sua própria editora. Foi um homem muito importante nessa área”, afirmou.

Segundo Serra, Alzugaray e ele mantinham uma relação cordial, mas que muitas vezes rusgas aconteciam devido ao trabalho desenvolvido pelo empresário e sua equipe de reportagem. “Você sabe que os políticos dependem muito da mídia para que a população saiba sempre sobre seu trabalho. Mas as nossas diferenças sempre foram questões menores dentro da nossa amizade e do espírito público que sempre norteou as nossas conversas”, concluiu.

Tópicos

Alzugaray morte Serra